ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

domingo, 23 de novembro de 2014

FÁBRICA DE RAPÉ DO SOLAR DO UNHÃO

Pouca gente sabe que o nosso Solar do Unhão na Contorno já foi uma fábrica de rapé. Sim! Rapé! Era um produto originário do fumo ou era o próprio fumo ralado.

Solar do Unhão

  1. Caixa de rapé inglesa

Foi usado inicialmente pelos indígenas. É considerado terapêutico, e algumas etnias também o preparam com enteógenos como as sementes de paricá. Entretanto, o rapé indígena é apenas para consumo não-ritual, e cada etnia possui suas próprias receitas. Os kaxinawá (hunikui) do Acre o preparam com meia porção de tabaco e meia porção de cinzas de madeiras selecionadas. Consomem o rapé com grandes canudos em forma de V chamados tipí, pois nesse caso não aspiram, e sim são "soprados" por um parceiro.

Relatam que o rapé se usa para esfriar o corpo, pois quando se trabalha muito debaixo do sol, ao ir tomar banho de água fria das cacimbas, pode-se pegar um resfriado, e é bom cheirar rapé antes. Mais que estimulante, portanto, o que o uso do rapé faz é baixar a pressão.
Nobre cheirando rapé
Em 1561, Jean Nicot, embaixador da França em Lisboa, que descreveu as propriedades medicinais do tabaco como uma panaceia em seus escritos, é creditado por ter introduzido o rapé na corte de Catarina de Médici para tratar suas fortes e persistentes dores de cabeça.1 3 Catarina de Médici ficaria tão impressionada com suas propriedades curativas, que prontamente declarou que o tabaco passaria a ser denominado Herba Regina, (em latim, Erva Real), e seu selo real de aprovação ajudaria a popularizar o rapé entre a nobreza francesa.

Catherine de Médicis



sábado, 22 de novembro de 2014

A HISTÓRIA DE UM GRANDE HOSPITAL - PORTUGÊS

Estivemos fora do ar, como se diz, por certo tempo. A vesícula nos pegou. Ficamos internados no Hospital Português por determinado tempo. Claro que ficamos conhecendo por dentro o tradicional estabelecimento hospitalar da cidade no que se refere ao tratamento do cliente. Entramos em contato com grandes profissionais de saúde, especialmente Dr. Roberto Valente. Gente muito boa. Competentíssimo e um homem extremamente simpático. Cura o corpo e a mente.

Claro que não poderíamos deixar passar a oportunidade de reviver a história desse hospital feita há algum tempo atrás nesse blog.

1-    O nome original do Hospital Português era “Sociedade de Beneficência Dezesseis de Setembro.” Sinceramente, não sabemos a razão dessa data.

2-      Começou a funcionar no local onde é hoje o Hospital da Sagrada Família no chamado Alto do Monte Serrat, mais nas proximidades do Bonfim.

Antigo Hospital Português, hoje Hospital da Sagrada Família


3  Transferiu-se para a Cidade Alta na Av. Princesa Izabel onde existia um palacete pertencente à família José de Sá. Antes tentaram outros locais como as mansões pertencentes às famílias Antônio Carlos Soveral e José Joaquim Fernandes Dias no Corredor da Vitória.

Palacete José de Sá- Extraordinário








Hospital Português na Princesa Izabel

A  escritura foi lavrada em 1930 e as antigas instalações na Cidade Baixa foram vendidas em 1938.

No seu plano de expansão o hospital enfrenta um problema. Entre a igreja e uma nova unidade na Princesa Izabel acha-se uma prédio velho (número 13) que, parece que o proprietário estaria pedindo muito alto. Parece que não se chega a um acordo e o prédio permanece no local, absolutamente degradado e coberto de mato por todos os lados. Claro que o mesmo corre sério risco de desabamento com risco às pessoas que circulam no local. Claro que o hospital não teria culpa. Seria mais do proprietário ou da Prefeitura que ainda não interviu.
Número 13





     










segunda-feira, 3 de novembro de 2014

NOSSA SENHORA DE BROTAS DE SALVADOR E DE PORTUGAL

Em 5 de julho de 2011, tivemos ocasião de publicar uma postagem sobre o bairro de Brotas. Tratamos da origem de seu nome. Por quê? Havia alguma dúvida? Sim! Havia!

Certos segmentos diziam que o nome Brotas é originário de Glotas que significa “olho d’Água, ou seja,   que brota da água; mato ou capim e por ai vai.

Pouca gente admitia que Brotas fosse originário de Nossa Senhora de Brotas em Portugal, distrito de Évora onde existe uma igreja dedicada à Nossa Senhora de Brotas construída pouco antes de 1424.



Agora, recebo de Brotas um e-mail da autoria do padre Mario Tavares de Oliveira, pároco de Brotas – Portugal, elogiando este blog pela definição mais do que correta do nome Brotas.



Padre Mário Tavares de Oliveira - Pároco de Brotas, Portugal

Meu prezado amigo, permita que o trate deste modo. Sou P. Mário Tavares de Oliveira, actual pároco de Brotas, Portugal. Parabéns por ter corrigido a origem do nome de Brotas. Hoje esteve aqui no Santuário de Portugal uma peregrinação da Paróquia de Brotas de São Salvador da Baía com o seu pároco Mons. Edmilson Macedo. Foi maravilhoso. Demos abraços do tamanho do Atlântico! Foi um momento de resgatar a história, no dizer de Mons. Edmilson. Junto anexo algumas fotos.
Grande abraço"
P. Mário

E surpresa, aliás, agradável surpresa: um grupo de baianos da Paróquia de Brotas de Salvador visitava a Igreja Nosssa Senhora de Brotas em Portugal. Vejam uma das fotos enviadas pelo referido padre:



Baianos em Brotas - Portugal - até com bandeira da Bahia


Igreja Nossa Senhora de Brotas - Salvador-Bahia

sábado, 1 de novembro de 2014

A CRISE DE ÁGUA EM SÃO PAULO

A crise de água em São Paulo é mais séria do que se possa imaginar. Não se imaginava que pudesse acontecer! Afinal de contas, em São Paulo chove muito. Chuvas intermináveis, volumosas, a capital dos raios em todo o mundo, essas coisas. 

Sistema Cantareira - Limite 0

 A população está ameaçada de ficar sem o precioso líquido. Muitas indústrias terão que fechar as portas. A maioria depende de água. O turismo também será prejudicado. Os hotéis tendem a ficar sem água. São Paulo como um todo, tende a parar. Será o caos.

Ai, a nossa presidente sendo inquirida numa entrevista na TV deixou bem claro que o Governo Federal não tem nada a haver com o problema: “A questão da água é dos governos estaduais”, afirmou.

Jogou a bola para o outro lado de uma forma um tanto quanto irresponsável, desde que com fins e propósitos exclusivamente políticos. Havia perdido as eleições em São Paulo.


Mas a senhora presidente está redondamente enganada. Primeiramente, porque se São Paulo parar, para o Brasil. Por outro lado, ela desconhece o que seja a ANA (Agência Nacional de Águas). Foi criada pela Lei 9.984/2000 e regulamentada pelo decreto 3.692/2000 e é responsável pela implementação da gestão dos recursos hídricos brasileiros. Tem como missão regulamentar o uso das águas, dos rios e lagos de domínio da União e implementar o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, garantindo o seu uso sustentável, evitando a poluição e o desperdício e assegurando água de boa qualidade em quantidade suficiente para a atual e as futuras gerações.

Estamos ferrados!

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

INEMA: A PRAIA DOS PRESIDENTES

A Presidente está na Bahia para descanso e mais uma vez na Praia de Inema, no subúrbio ferroviário de Salvador. 

Nessa praia já estiveram os presidentes Fernando Henrique Cardoso e Lula, bem como a própria Dilma em outra oportunidade.

Por essa razão, já está sendo chamada de “Praia dos Presidentes”.

Deve ser uma praia maravilhosa? Sem dúvida que é, afora as circunstâncias naturais de segurança. Nas proximidades funciona a Base Naval de Aratu, pertencente à Marinha do Brasil.

Este blog já teve a oportunidade de editar uma postagem sobre a mesma em 2 de novembro de 2010 e agora seleciona alguns informes, atendendo ao aumento da curiosidade do público em razão das últimas eleições.

Primeiramente, destaca a localização dessa praia no contexto da Baia de Todos os Santos. Fica ao fundo da mesma. Vejam as fotos aéreas pelo sistema Google Earth:




Logo após vejamos o significado de INEMA em tupi-guarani: “água apodrecida”, nada condizente com a sua importância e fama.

É que os índios ao seu tempo denominavam os acidentes geográficos conforme suas características e uma das características dessa praia é possuir uma água misturada com calcário em suspensão que a torna turva.

Aliás, uma das razões da instalação no local, anos atrás, de uma fábrica de cimento (CIMENTO ARATU) foi a grande quantidade desse mineral em toda esta região, principalmente o Conquífero formado pela acumulação de conchas.

Antiga Fábrica de Cimento Aratu 

Ante a surpresa que nos assaltou, fomos pesquisar nomes parecidos com Inema e o mais próximo encontrado foi IPANEMA, famosa praia carioca. Seu significado é bem aproximado ao de Inema: água suja.


Praia de Ipanema
Excluindo os extraordinários morros do Rio de Janeiro, a Paia de Inema é muito mais bonita. Vejam:
Enseada de Inema (Incluem-se a Praia do Tubarão e a Praia de Inema).
Extraordinária praia de Inema


Vista do mar

terça-feira, 28 de outubro de 2014

DOIS BRASÍS

Desde que Salvador deixou de ser a capital do Brasil no século XVII em prol do Rio de Janeiro, a importância do nordeste e norte do Brasil, despencou aos olhos de todos.

Nas últimas eleições aconteceu algo tanto curioso quanto esclarecedor:  O Brasil ficou dividido entre os estados que apoiaram Dilma e aqueles que não a apoiaram, ou seja, os do norte-nordeste ficaram com a Presidente e os estados do sul, votaram no Aécio Neves.

Não fosse as exceções de Minas Gerais e Rio de janeiro no sul e Acre no Norte e, graficamente, a divisão seria perfeita. Isto causou perplexidade até no exterior.


Embora se queira negar esta divisão, principalmente por parte das forças vencedoras,  a verdade é que, efetivamente, há uma separação, não somente política, quanto principalmente econômica.

Isto vem acontecendo desde o século XVII quando a Bahia deixou de ser a capital do Brasil em prol do Rio de Janeiro, como já se disse.

A partir de então, o Brasil evoluiu fortemente no sul enquanto por aqui houve um decréscimo de poder realmente extraordinário e aí se entenda poder político e econômico.

Hoje, efetivamente, queiram ou não, existem dois “Brasís”: um extraordinariamente desenvolvido em todos os aspectos e outro parado no tempo.

Não se queira dizer, entretanto, que possa haver uma caminhada em direção a uma divisão efetiva, ou seja, a formação de dois Países. Longe disso. As coisas como estão já não são boas para o norte e nordeste, este separado e autônomo vai levar outros 400 ou 500 anos para alcançar um nível respeitável. Diríamos ainda, não teria nem condições de se sustentar Por outro lado, não é nada interessante para o sul a perda de um "mercado" imenso para os produtos de sua fabricação, maior do que de muitos países. 

Evidentemente, contudo, esta situação não pode e não deve continuar. A Presidente eleita precisa colocar na sua agenda a necessidade urgente de uma mudança dessa situação, não com Bolsa Família que, enquanto ajuda de um lado aos mais necessitados, prejudica como um todo cada Estado dessa região. Estaria havendo como que uma acomodação. O Bolsa Família já basta. Já se está dando demais.

Obras como a transposição do Rio São Francisco, melhoria das estradas que cortam a região, modernização dos portos, construção de escolas e hospitais, precisam ter prioridade nesse novo governo, a não ser que se pense que a situação continuando como está, vai manter o partido da Presidente no poder.


É agora que o Brasil vai saber com quem está tratando. De uma grande líder ou de apenas uma base, um poste, uma ponte,  para eleição de seu sucessor.    

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

O PALITO DE NOVA YORK

O gabarito de uma cidade é algo deveras importante em muitos aspectos, inclusive financeiro. Já pensou uma pessoa proprietária de um terreno na Avenida Oceânica em Salvador ou mesmo uma casa de dois ou três andares, não poder subir com um prédio de 10 a 15 andares e ficar rico? Aliás, riquíssimo. É duro, mas é a realidade. Não se pode construir nada acima da altura de cerca de 10 metros.

A principal alegação dos poderes públicos: prédios altos nessa importante parte de nossa orla farão sombra sobre a Praia do Farol. Não pode e não deve. Mais do que justo, pelo bem coletivo.

Mas esse mesmo proprietário quando olha para a esquerda onde se encontra o Edifício Oceania deverá comentar indignado:  e então, porquê deixaram construir o Edifício Oceania? Tem oito andares só de apartamentos e mais uma parte inferior destinada a eventos, etc. etc.. No final, tudo corresponde a uma altura de um prédio de pelo menos 12 andares.  E ele deve fazer sombra naquela pontinha da praia junto ao morro e na melhor hora de sol para a saúde.  Tem que fazer!

Não sabe esse proprietário e agora fica sabendo que houve um “artifício” digamos assim, quando da construção desse extraordinário prédio. Apresentaram o projeto à Prefeitura como sendo um edifício que seria erguido na Rua Marquês de Leão, 36, esquina com a Avenida Oceânica.

Só que os encarregados no assunto da Prefeitura não perceberam, ou não atentaram, que a lateral esquerda do referido prédio tomava cerca de 50 a 70 metros da Av. Oceânica.

Mas isto não deveria acontecer, é ilegal, dirão muitos. Mas aconteceu e hoje o prédio é tombado. Não se pode bulir nele e nem se deve. Já faz parte do grande cenário do qual faz parte, junto com o Farol da Barra.

Mas essa exceção não deveria provocar uma alteração do gabarito dos demais prédios ao seu lado, inclusive o Ed. Portela, que mais parece um anexo do grande edifício?
Há de se reparar também o recuo do referido prédio com vista ao aumento da largura da grande avenida. No caso do Oceania ele avança sobre o espaço do recuo.


Sem dúvida que é discutível. Muito discutível.

Guardadas as devidas proporções, está acontecendo em Nova York algo muito significativo de relação a essa questão de gabarito.  A cidade tinha um determinado padrão de altura (o gabarito não deixa de ser um padrão). Uns ligeiramente mais altos que outros, mas nada de excesso. O conjunto era até harmonioso.

Estão construindo um prédio de 468 metros de altura que deixa a “cidade” lá em baixo. Virou tudo prédios anões, de certa maneira, que nem o Portela. 


432 Park Avenue

E acrescente-se que o edifício tem um aspecto um tanto quanto simplório e tanto é verdade que já está sendo chamado de "Palito" - TOOTHPICK.