ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quarta-feira, 3 de abril de 2013

O SIGNIFICADO DE FONTE NOVA - VEJAM!


Estamos na semana da inauguração da Arena da Fonte Nova. A expectativa é imensa. Os ingressos para o jogo inaugural - Bahia e Vitória – foram esgotados em cerca de duas horas. Serão 55 mil torcedores afortunados que irão assistir ao espetáculo. As emissoras de TV certamente estarão transmitindo o evento. Então, nesse caso, serão milhões de pessoas vendo a realização de um sonho. Todo o Brasil estará assistindo.
Dada a importância do evento, nada mais natural que este blog dedique algumas postagens ao grande feito. Já publicamos a primeira, dias atrás. Hoje, vamos ver o significado da expressão  Fonte Nova. Para tanto, reproduziremos  uma postagem publicada no ano passado. Ela explica a provável origem desse nome.

O SIGNIFICADO DE FONTE NOVA

Em razão da realização da Copa das Federações em 2013 e a Copa do Mundo em 2014 no Brasil, alguns dos estádios de nosso futebol estão sendo reformados ou estão sendo construídas novas praças esportivas. Neste último caso está a Bahia. Possuíamos o Estádio Otávio Mangabeira, mais conhecido como Estádio da Fonte Nova, que foi demolido, e em seu lugar está sendo construída a Arena da Fonte Nova.


Inicio da implosão

Fim da implosão

Naturalmente, em conseqüência desses eventos, a Arena Fonte Nova está sendo citada no mundo inteiro, como um dos estádios onde se farão os dois grandes eventos internacionais. 

Naturalmente, vem a curiosidade sobre a origem do nome Fonte Nova que, à principio, indicaria a existência de uma nova fonte de água (potável naturalmente) no local ou nas proximidades.

Sabe-se, por exemplo, que ao lado do dique, em baixo do Tororó, existia uma fonte de água potável (O dique em si era contaminado). Os moradores desse bairro mais os de Nazaré se abasteciam na mesma. Possivelmente, ao descobrirem uma nova fonte mais adiante, onde hoje se acha o estádio, passaram a se referir a mesma como “fonte nova”.

Muito provavelmente, esta fonte surgiu em consequência das obras de um barreiro no local. Sim! 

Não se acredita que a referida depressão tenha sido natural com a suavidade generosa das coisas da natureza. Sem dúvida que pelo menos os homens fizeram algo nesse local.

Jogamos bola nesse espaço. Acreditem! Estudávamos no Central e em certos dias uma turma descia de Nazaré para o Dique para jogar futebol no campo de barro da depressão da Fonte Nova. Sujáva-nos todo e em seguida lavávamos as pernas nas águas do Dique do Touro, não o dique que hoje conhecemos com suas margens disciplinadas, mas um dique cheio de baronesas que se estendiam irregularmente pelas suas bordas.

Muito provavelmente, os materiais oriundos desse provável barreiro, ajudaram sobre maneira na construção da cidade, inclusive nos sucessivos aterros realizados desde a Baixa dos Sapateiros, antiga Rua da Vala, até mesmo aqueles que criaram novos espaços na Cidade Baixa. 

Já que estamos falando de nomes de estádios, vale citar aqui a origem do nome de um dos estádios mais vistos na televisão, pelo menos pelos amantes do tênis. Trata-se do Roland Garros. A origem de seu nome é inusitada, desde que pela sua importância histórica, pensa-se que Roland Garros é o nome de uma pessoa ligada ao tênis. Não é!Ele foi um aviador e nem sabia jogar tênis. Fez a Travessia do Atlântico em um pequeno avião. Esteve no Brasil. Veio dirigir o Demoiselle de Santos Dumont.



Após a sua morte, resolveram homenageá-lo dando o seu nome ao estádio de Tenis. Roland Garros:



Teve uma breve passagem pelo Brasil onde ensinou pilotagem em São Paulo.

Em 9 de Março de 1912, juntamente com Eduardo Pacheco Chaves, cada qual pilotando seu próprio avião, realizou a primeira viagem aérea São Paulo-Santos-São Paulo. Na ocasião o governo do estado oferecia um prêmio de 30 mil réis ao primeiro piloto que conseguisse esta façanha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário