ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

segunda-feira, 1 de abril de 2013

AS GRANDES MARÉS DE VAZANTE EM ITAPAGIPE


É deveras interessante o que acontece em Itapagipe a cada Lua Cheia ou Nova. Na vazante o mar recua de 200 a 300 metros e se formam imensos bancos de areia. O fenômeno pode ser observado desde a Pedra Furada no Humaitá até a Ponta da Penha, já na Ribeira.
Se quiser fazer um “cooper” ou jogar um futebol, há milhares de metros quadrados para essas atividades num lugar onde, seis horas antes era  mar é só armar duas traves. O tempo será marcado pelo próprio avanço do mar. Não é legal esse detalhe?
O espaço, entretanto, é usado para a pescaria de mariscos, principalmente papa-fumo por moradores ali residentes, principalmente  dos Alagados.
Torna-se uma atividade de cunho eminentemente socioeconômico, desde que muitas famílias se alimentam quase que exclusivamente dos mesmos, bem como obtêm ganhos financeiros de sua comercialização. São vendidos nas proximidades de suas residências ou comercializados nos entrepostos especializados da cidade.
Muitos haverão de perguntar em que momento esse fenômeno acontece na sua plenitude. Claro!
Em dias de Lua Cheia ou Nova, precisamente às 10 horas da manhã ou 22 horas da noite. No dia seguinte, 40 minutos após e assim sucessivamente até que em dias de Quarto Crescente e Minguante, o fenômeno se registra digamos pela metade e muda o horário. Às 16 horas da tarde e às 6 horas da manhã.
Maré vazia em Pedra Furada - Humaitá
Maré cheia em Pedra Furada - Humaitá

  • E o porquê dessa intensidade de relação aos quartos de lua? Tudo é uma questão de atração do Sol e da Lua sobre a Terra, mais precisamente da gravidade que esses astros exercem sobre a terra. É uma atração que faz com que as águas dos mares e dos oceanos avancem e recuem, conforme a posição em que os  astros se encontram.
Demonstração do que acontece- Sugere-se o uso do zoom do computador

Maré vazia na Av. Beira-Mar


Maré vazia no Pôço - Aqui a natureza fez um "pôço" que, mesmo nas grandes mares de vazantes, há condições dos barcos atracarem. Na maré baixa ainda tem pelo menos um metro de profundidade. Até 1950, existia uma colônia de pescadores nesse local. Naquela época, o pôço tinha, pelo menos, 3 metros de profundidade na maré baixa.

A Lixa

Vê-se uma linha de corais há 300 metros da praia. Só nas grandes marés de vazante esta formação aparece à flor dágua. De resto tem uma profundidade de 4 a 5 metros. É o paraiso dos chicharros olho de boi. Também dá muita tainha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário