ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quarta-feira, 24 de abril de 2013

O LIXO DA AVENIDA PORTO DOS MASTROS


A Av. Porto dos Mastros, antiga Domingos Rabelo já foi, em algum tempo atrás, (1950) uma rua tranquila, arejada, o mar batia na sua beirada. Pescava-se siri e no manguezal buscava-se caranguejo. Era também o paraíso das tainhas, daí Av. Tainheiros que lhe segue em frente, designando pessoas que pescavam o brilhante peixe.
Ai em 1953 aconteceu a invasão desse mar pelas palafitas, tomando um milhão de metros quadrados do seu espaço. São os Alagados de hoje. Quem passa pela referida avenida não vê mais o mar, nem mesmo sente a sua brisa. Terrível! Uma grande perda!

Visão aerea das Avenidas "Dos Mastros" e dos "Tainheiros"


                                                           Mapa da área

Mais tarde o local foi aterrado principalmente com a areia provinda da Penha e virou um bairro conhecido no mundo inteiro como Alagados. Ele tem precisamente 10 acessos  à Av. Porto dos Mastros, isto é, ruas e becos que ligam o núcleo do bairro à Avenida do Porto dos Mastros.
Não há coleta de lixo nessas ruas e becos. Os seus moradores, todos os dias, colocam-no na avenida dentro de sacos plásticos. Um horror. Vejam uma foto:

Av. Porto dos Mastros

Por toda a avenida são centenas, talvez milhares dessas embalagens. Aí os caminhões de lixo passam pelo local e os recolhe, mas não há uma hora certa de recolhimento e há dias que o caminhão nem passa. Aí é um espetáculo deprimente.
A nosso ver, não é difícil a solução desse problema. Bastava a Prefeitura dispor em cada final de rua ou beco de coletores de lixo. Os moradores colocariam o lixo de suas casas nesses coletores.
Parece que uma vez a Prefeitura fez isto em algumas das ruas, mas mesmo assim, os moradores colocavam o lixo na avenida. Aquela mentalidade!
Então, cabe aqui uma campanha de conscientização e até de fiscalização com multas. As cidades, de um modo geral estão sendo cada vez mais vigiadas por câmaras de todos os tipos. Está ai um lugar para se colocar uma série delas. Trata-se de um problema sério de higiene pública, de prevenção de doenças, de cidadania, etc. etc.


Nenhum comentário:

Postar um comentário