ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

domingo, 3 de agosto de 2014

UM RELÓGIO POR UM TIRO DE CANHÃO


Antigamente, ai pelos idos de 1900, ninguém possuía relógio de pulso que permitisse saber as horas. Faziam-se conjecturas através do sol. O que era usual eram os relógios colocados no alto de alguns prédios ou em praças públicas.  

Em Salvador, era o caso da Prefeitura, atual Câmara Municipal.  Inicialmente por volta de 1696 instalaram um sino na sua fachada. Em fins do século XIX o sino cedeu lugar a um relógio elétrico. Durante nova reforma nos anos 70 do século passado, retornaram com o sino.

Paço Municipal com relógio na sua fachada

Câmara Municipal - Tempos atuais

Os sinos também indicavam as horas. Certas igrejas durante o dia e até mesmo nas primeiras horas da noite badalavam anunciando cada hora. 

Outro relógio famoso e ainda hoje existente é o que se encontra no prédio da Estação Ferroviária da Calçada.  Funciona com uma precisão maravilhosa. Foi instalado em 1896.


Famoso, aliás, famosíssimo, é o nosso relógio de São Pedro. Anteriormente no espaço em torno existia uma igreja: a Igreja de São Pedro. Foi colocada a baixo a mando do então governador J.J. Seabra quando da construção da Avenida 7 de setembro.

Igreja de São Pedro

Colocando abaixo a grande igreja

Não era uma igreja qualquer. Tinha duas torres e uma arquitetura maravilhosa. A devoção à mesma era muito grande. O povo se revoltou. Houve apedrejamento, mas não teve jeito. O governo se prontificou em levantar outro templo mais adiante, na Piedade. 

A nova igreja de São Pedro

Bonita mas sem a tradição da anterior. Além do mais, apenas com uma torre. Também isto é considerado na avaliação patrimonial. 

1916/1920


Monumental!


 Foi importado da França É um relógio “Henry Le Paute A coluna é de autoria de Pasquale De Chirico . O material é constituído por ferro fundido e granito e mede 6.50 m. de altura. Na parte superior possue quatro relógios, apoiados por quatro figuras de Atlantes (2).

O termo “atlante” em arquitetura, refere-se a um tipo de coluna antropomorfa onde, no lugar do fuste, se apresenta a forma esculpida de um homem (no caso, mulheres).

Foi inaugurado em 15 de novembro de 1916.



Superficialmente, julga-se tenha sido uma compensação: o relógio pela igreja destruída. Não foi! Já dissemos acima que o governo compensou a Diocese com a construção de um novo templo.
A história é bem diferente e é escabrosa.

Desde o século XIX o forte de São Marcelo costumava dar um tiro de festim às 9 horas da noite. Era como que um aviso: "é hora de dormir". Toda a população sabia disto e, em termos, respeitava: era um indicativo.

Desde o momento, contudo, que esse mesmo Forte de São Marcelo bombardeou a cidade de Salvador em razão das dissidências políticas envolvendo o próprio J.J. Seabra e figuras outras como Rui Barbosa, o governo proibiu o tal tiro das 9 horas.

Ai, sim, veio a compensação: o governo instalou o relógio de São Pedro que, se não tinha a força de um tiro de canhão, tinha a força da beleza de uma peça glamourosa que muitas cidades gostariam de tê-la. Hoje o relógio de São Pedro é uma das grandes referências de nossa cidade. Precisa ser melhor cuidado!



Tempos atuais- A área está totalmente degradada. Curiosamente, é o local onde mais se vende relógio. Tem diversas relojoarias afora o camelôs com seus relógios populares.








Nenhum comentário:

Postar um comentário