ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sexta-feira, 16 de maio de 2014

COPA DAS COPAS

A Copa está chegando. Já está batendo na porta. Enquanto isto, começam a se fazer protestos de rua contra a sua realização, apesar de ser uma coisa absolutamente irreversível.  Não há como cancelar um certame como este a poucos dias de seu inicio. Seria uma vergonha nacional e internacional. Não há registro de desistência dessa natureza na história do futebol ou de qualquer outro esporte. Se os gastos com a construção das arenas foi excessivo, pior será com o cancelamento do evento. Seria o mesmo que jogar dinheiro fora, ao Leo, além de perder outro tanto com a movimentação financeira proporcionada pelos torcedores que aqui virão.

Mas vamos analisar com mais cuidado essas manifestações. Não seria justo que elas fossem realizadas contra a pessoa ou o governo, que fez de tudo para que essa Copa fosse realizada no Brasil ? Sim! O então presidente Lula fez de tudo para que a Copa fosse realizada em nosso País. Foi feito um magnífico trabalho de marketing para que o Brasil fosse escolhido. 

A comemoração após a escolha do Brasil para sediar a Copa do Mundo

E se não bastasse, ainda o Brasil seria indicado para sediar as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro. Ainda força e prestígio de Lula.
Contentamento após a escolha do Rio de Janeiro para sediar as Olimpíadas

Após a escolha, o atual governo partiu para a construção das arenas onde se faria o campeonato. Gastaram-se bilhões os quais, segundo alguns, poderiam ser destinados à saúde, à educação, às estradas, aos portos, etc. etc..

Em verdade, não é bem assim. Não há essa mentalidade em nosso País. Tivesse ou não a Copa, e tudo ficaria no mesmo.

Enquanto isto, vamos analisar a natureza dos protestos que começam.  É contra Lula ou Dilma?

Não são! Não se sente isto. As pesquisas eleitorais estão aí indicando o contrário: os candidatos do governo estão na frente. Não haveria nem segundo turno.

Então, vamos fazer a Copa das Copas. É disso que gostamos! A verdade das urnas é outra coisa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário