ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

segunda-feira, 5 de maio de 2014

DEGRADAÇÃO DO ANTIGO PALÁCIO DO ARCEBISPADO DE SALVADOR

Os jornais noticiam que o antigo Palácio do Arcebispado de Salvador será recuperado. Como se sabe, este palácio tinha uma ligação lateral com antiga Igreja da Sé que já foi a Catedral de Salvador. Esta passagem evitava que os padres tivessem que sair à rua quando precisasse ir de um lugar para outro.

Palácio Episcopal

A Igreja da Sé - Vê-se o passadiço ligando-a ao Palácio Episcopal

A bela igreja

Tiveram coragem!

Muita coragem!

Já deteriorada

Pois bem! Em 1933 com base na necessidade de modernização da cidade, inclusive com a implantação de trilhos para os bondes circularem na Praça da Sé, resolveram demolir a referida igreja. (um dos crimes cometidos contra o patrimônio da Cidade). Alegou-se que a igreja já estava degradada e não havia condições de recuperá-la, nem eles queriam. Já estava em andamento uma negociação para a mudança do Arcebispado para um palacete no largo do Campo Grande, propriedade do inglês Hugy Wilson. Ele o construiu em 1927.

Os trilhos dos bondes chegando na antiga Praça da Sé

Como era o palacete do Campo Grande ao tempo de Wilson.

Ao que se fala, esta troca foi precedida por entendimentos entre a empresa “Circular da Bahia” controlada por um grupo inglês e a o Arcebispado com vistas à instalação de trilhos para circulação dos bondes dessa Companhia na hoje Praça da Sé.

Há um porém em tudo isto. Se a Igreja da Sé pertencia à Arquiodocese, não lhe eram de sua propriedade quatro quarteirões de imóveis então existentes no espaço onde é hoje a Praça da Sé, também demolidos em razão da implantação dos trilhos a que nos referimos acima e não se tem notícia de que tenha sido paga qualquer indenização aos seus moradores.

Aí se divulgou que assim estava sendo feito para combater às epidemias que assolavam a cidade, quando, na verdade, essas epidemias eram devidas à inexistência de uma estrutura de saneamento básico. Talvez nem fosse o caso da Sé, desde que é sabido que correm em seu subsolo, boas e grandes galerias de água e esgoto.

Mas não teve jeito. O Arcebispado mudou-se para o Campo Grande e ai ficou até 2003\2004 quando deu lugar à Morada dos Cardiais um dos maiores edifícios do local.

O projeto manteve o palacete, pelo menos na sua parte externa, desde que internamente tornou-se uma caixa oca ou no máximo alguns aparelhos de ginástica no seu interior. Além disso, vários elementos que compunham a residência foram demolidos para que se construíssem em seu lugar uma quadra de esportes e um teleférico. Além do mais, foram retiradas diversas árvores e jardins, bem como foram demolidas as garagens e uma torre que havia no fundo da casa.

O grande edifício e o palacete 
O palacete hoje

Visão geral do conjunto- O gradeado à direita da quadra de esporte prejudica e muito o conjunto da obra

Claro que em torno disso houve uma grande polêmica, desde que o prédio é tombado desde 2003, contudo, dando como exemplo diversos prédios no Corredor da Vitória que usaram o mesmo expediente, em 6 de dezembro de 2005 ele foi inaugurado. Fica a torcida para que nada mais aconteça a velha e bela mansão do inglês Hugy Wilson.

Nenhum comentário:

Postar um comentário