ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

SUGESTÕES E IDÉIAS AO NOVO PREFEITO

PRIMEIRA PARTE

Este blog durante três ou mais anos vem relatando a história de Salvador desde o seu inicio aí pelos anos de 1549 até os dias de hoje. Inicialmente, especificou a Cidade Baixa; depois, a pedidos, tratou também da Cidade Alta.
Confessamos, todavia, que detalhamos com maior especificidade, a Cidade Baixa. Moramos nela durante muitos anos - mais de 50. Tínhamos mais estudo sobre ela.
Esta preferência se tornou importante pelo fato de que esta parte da cidade é a que mais se degradou ao longo do tempo, razão pela qual, num momento como este, de eleição de novos dirigentes de nossa capital, pode ajudar de alguma forma no projeto de governo dos candidatos de relação a essa parte da cidade.
Não estamos sendo cabotinos ou fantasiosos, mas ninguém pode negar hoje em dia, a importância da internet na orientação de todas as coisas da vida, inclusive as coisas de uma cidade. É o que estamos fazendo.
Faremos uma sucessão de postagens sem nenhuma preferência pessoal por qualquer dos candidatos, tão somente interessados em colaborar de alguma forma para a gestão do vencedor.
Vamos começar com os principais acessos que a cidade possui ou venha a possuir entre a Cidade Alta e a Baixa. Primeiramente, temos as ladeiras: Montanha, Preguiça, Conceição da Praia, Pilar, Taboão, Lapinha e Água Brusca.
Em seguida há de se tratar dos elevadores Lacerda, Gonçalves, Taboão, Pilar e Calçada (Liberdade).
Sobre os mesmos (ladeiras e elevadores) fizemos diversas postagens ao longo desses anos. Vamos nos recordar de muitas delas, naturalmente acrescentando novos elementos.
CONFLUÊNCIA DA LADEIRA DA MONTANHA COM AS LADEIRAS DA CONCEIÇÃO PREGUIÇA E AV. CARLOS GOMES.

Vamos começar por esse lugar que pouca gente trata, mas que é muito importante. Fica localizado na confluência entre as Ladeiras da Montanha, Conceição da Praia, Preguiça e Avenida Carlos Gomes, bem no centro de Salvador, proximidades da Praça Castro Alves.

Antigamente funcionava ali um estacionamento para carros pertencente a uma dessas empresas especializadas do setor. Sua estrutura era em três níveis, descendo a Ladeira da Preguiça,  conjuntamente com a Ladeira da Conceição da Praia e ainda acesso pela Ladeira da Montanha. Ainda estão lá as divisórias em telas de arame.

Pois bem! Antigamente esse lugar era assim:

Quatro grandes prédios ocupavam este espaço, como que vindos da Ladeira da Montanha.  Na esquina ainda não existia o Edifício Sulacap. A Avenida Carlos Gomes segue no meio dessas edificações paralelas.
Em seguida, fez-se o Edifício Sulacap e ainda a esse tempo, os quatro prédios referidos que vinham da Ladeira da Montanha, permaneciam no lugar:

Há de se reparar a “falha” , digamos assim, que o ex-estacionamento provoca.  É como que um buraco bem no centro da cidade. Simplesmente horrível!
Mas por que estamos iniciando esse trabalho ressaltando esse espaço? Pela seguinte razão: fala-se muito na recuperação dessa área a partir da Ladeira  da Montanha, construída no século XIX na gestão do Presidente da Província da Bahia, Barão Homem de Melo, daí o seu nome oficial: Ladeira Barão Homem de Melo.

Segundo se fala, a Ladeira da Montanha passaria por uma revitalização que prevê a transformação dos imóveis da área em pousadas, restaurantes, etc., além da criação de belvederes para contemplação da vista da Baia de Todos os Santos. Voltaria a se tornar uma área de boemia, como era no passado, guardadas as devidas proporções.
No mesmo projeto, a Rua Chile vai passar por uma recuperação das fachadas de seus prédios que devem ser transformados em futuras moradias e ter as calçadas alargadas.
Abrindo aqui um parêntese, ainda de relação à Rua Chile, não se acredita muito em transformação dos prédios em moradias, desde que grande parte da famosa rua é ocupada de um lado pela lateral do Palácio do Governo e do outro pelo ex Hotel Pálace,  (vamos ser mais realistas). Seria melhor pensar na recuperação do hotel que tem uma estrutura belíssima. Talvez fazendo uma cobertura de toda a rua e transformando-a num shopping, fosse muito melhor. Providência dessa natureza já foi realizada em alguns países.
Retornando à nossa extraordinária Ladeira da Montanha com o Elevador Lacerda passando por cima (única no mundo), cabe-nos salientar que são horríveis os prédios à direita da ladeira.
Melhor seria que eles fossem demolidos  afim de descortinar a excepcional vista da Baía de Todos os Santos, aliás, como é hoje em dia parte dela:

E se perderia a ideia de transformar a ladeira num espaço boêmio como se está dizendo?
Primeiramente, esqueçamos que não estamos mais no tempo do 63 ou do 64. Se se pensa recuperar o espírito de uma época, é de bom alvitre lembrar que estamos noutros tempos e lugares: por exemplo, hoje temos toda a orla marítima para os diversos devaneios.
O que realmente se deve fazer é o aproveitamento do espaço do antigo IAPI, ou seja, do ex-estacionamento e aí construir belvederes, bares, restaurantes com vista para o mar. O local está pronto para esta realização pelo futuro prefeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário