ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

SUGESTÕES E IDÉIAS AO NOVO PREFEITO

SEGUNDA PARTE

“Do lado oeste da Praça Tomé de Souza, lado do mar de Salvador, fica o Elevador Lacerda. Ele não é o único elevador público no mundo, contudo, talvez seja o mais significativo, em considerando a importância que tem no transporte de pessoas de uma parte mais baixa de uma cidade para a sua parte alta.


Agora imaginem os senhores que esse equipamento foi idealizado e construído em 1873, uma época que ninguém tinha carro e mesmo o transporte coletivo era precário.

Ainda como fato inédito na história das “urbis” de todo o mundo – Urbi Et Orbi” – talvez seja o único que possui uma passarela sobre uma ladeira também de grande importância urbana, que não é outra senão a nossa Ladeira da Montanha, oficialmente, Ladeira Barão Homem de Melo.”

O trecho acima foi escrito por nós em 2/2/2011. Como se vê, destacamos a importância desse elevador para a cidade de Salvador antes (1873)  como hoje (2012). Se anteriormente  sua importância era devida a precariedade de transporte, hoje, com uma população na ordem de 3 milhões de pessoas, ele se torna uma equipamento básico e fundamental de uma cidade com dois níveis como a nossa.
Apesar disso, sente-se ao longo dos anos, um descaso por parte de nossos dirigentes de relação ao referido equipamento. Pela sua importância, pelo tempo de sua existência, ele deveria ter uma excelência de serviço de primeiríssima qualidade técnica, o melhor do mundo, custasse o que custasse. Tem que se pensar assim!
Não é o que vem acontecendo. Houve momentos nesse ano e no anterior que duas ou três cabines não funcionaram por dias e mais dias, provocando filas e mais filas de usuários, tanto moradores da cidade quanto turistas.
Essas paralisações denotam que os equipamentos que possuímos não são os melhores existentes – deve ter coisa bem melhor.
Seja como for, estranha-se que após quase 500 anos de existência (463 anos), não se tenha pensado em sistemas de escada rolante ligando as duas partes da cidade. São muito mais efetivas do que qualquer elevador. Elas são ininterruptas; funcionam sem parar em nenhum momento. Não é por outra razão que os metrôs de vários níveis, como existem em São Paulo, esses equipamentos são usados com a maior eficiência. Claro que os elevadores continuariam; apenas serão ajudados na labuta de descer e subir das pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário