ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

MISS UNIVERSO 2012 E A BAHIA


Nada como escapar do cotidiano, das coisas do dia a dia. Arejar a mente. Este blog, por exemplo, poderia tratar de assuntos outros que, tão somente, a história da cidade? Achamos que pode, principalmente se o assunto for interessante. Gostariamos de escrever sobre o concurso Miss Universo realizado na última quarta- feira nos Estados Unidos. A Bahia já deu uma miss - Marta Vasconcelos e foi segundo lugar com Marta Rocha. Quando as duas retornaram à Salvador, o povo foi a rua para recebê-las. A cidade parou. Foram dias atípicos de nossa cidade. Dias de beleza!
Por outro lado, estamos numa época do ano que, geralmente as pessoas, descontraem-se. Dão uma parada. Esquecem os problemas que a vida sempre oferece. Procura-se comemorar. Renascem as esperanças. Muitos viajam; vão à praia; ao campo. Procuram fazer algo diferente em casa. Tomam uma champagne que não é muito comun entre nós.

Este blog também está fazendo algo diferente. Vai comentar sobre beleza. Ainda bem! Quem haverá de ser contra?
Na última quarta-feira todo o Brasil assistiu a mais uma edição do famoso “ Miss Universo”.  Uma brasileira muito bonita  estava competindo. Tinha grande chance. Perfeita! Seu vestido foi o mais lindo da grande noite de Las Vegas.  Também tinha uma venezuelana que era uma parada e a Austrália mandou uma loura extraordinariamente bela.

Contudo que venceu o concurso foi a Miss Estados Unidos,  Olivia Culpo. Bonitinha! Apenas isso.  Em verdade não reúne as condições tradicionais de uma grande mulher, principalmente no quesito altura.(Referimo-nos a mulher de concurso de miss). A moça tem apenas 1.70 de altura. Para compensar, fizeram um coque na sua cabeça de quase 20 centímetros de altura. Ninguém percebeu isto. Um artifício capilar. É como se fosse um implante, o que é proibido no certame.
E no que concerne ao vestido, procurou acompanhar o artifício (ou implante) do coque, re-inventado no século passado, mas de raizes imperiais. O juri não enxergou nada disso! Elegeu-a mesmo assim.
Aliás, nessa questão de injustiça em concursos de Miss Universo, o Brasil é um dos maiores prejudicados da história. O caso de Marta Rocha foi impressionante. A moça tinha um rosto belíssimo que, dificilmente, a natureza irá reproduzir outro igual. Contudo, segundo os juízes, ela possuia dois centímetros a mais de nádegas de acordo com o padrão então vigente.

Fosse hoje, tempo das mulheres frutas e Martha teria sido eleita.

 Marta Rocha - Desfile em carro aberto pelas ruas de Salvador
Outro caso emblemático foi o da mineira Natália Guimarães em 2007. Perdeu para a japonesa. Dizem que a vitória da nipônica foi devido ao seu desfile de vestido. Tinha umas abas laterais. No meio da passarela, ela abriu os braços. O jurados enxergaram uma borboleta desfilando. Haja!
 Natália Guimarães

Nenhum comentário:

Postar um comentário