ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

TATU-BOLA- MASCOTE DA COPA


O mascote da Copa do Mundo de Futebol de 2014 já está na praça, no caso em frente ao Farol da Barra, um dos pontos mais visitados de Salvador, mas deve se mostrar para o resto  do mundo em todos os canais de divulgação. Também se farão chaveiros, broches e braceletes. Tudo enfim!



Sensacional!

A sua escolha ocorreu em março de 2012 pela própria FIFA, diante de mais três outras propostas, quais sejam, uma Arara, uma Onça Pintada e o Saci Pererê. Ei-los:
Acima, a proposta da Arara. Muito bem bolada!


Enquanto o tatu-bola teve excelente aceitação popular, os nomes sugeridos por uma comissão formada pelo ex-jogador de futebol Bebeto, a escritora Thalita Rebouças e o sambista Arlindo Cruz que fez a música do tema da mascote "Tatu Bom de Bola" ficaram muito a desejar.

São esses os nomes: Amijubi, Zuzeco e Fuleco. Eles se originaram do seguinte:

Amijubi, uma junção entre as palavras "amizade" e "júbilo"; Fuleco que reúne "futebol" e "ecologia", e Zuzeco, mistura entre "azul" e "ecologia".

Evidentemente que os três nomes são péssimos e já se forma uma espécie de revolta popular se é que se pode titular como tal, por exemplo, uma "petição"" dirigida à  Fifa nos seguintes termos:

"Solicitamos ao Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 (no Brasil) que seja mais democrático e inclua, entre as opções dos três nomes sugeridos, um outro campo para que as pessoas possam sugerir outros nomes e visualizar os cinco nomes sugeridos mais populares. Assim, o público pode não só ajudar a escolher o nome do Mascote, que é tão importante para todos nós, como participar do processo, o que  dará mais transparência ao mesmo.
Queremos participar dessa escolha. Repudiamos esses nomes e queremos escolher o Mascote que representará a todos! Esta petição será entregue OFICIALMENTE ao Comitê Organizador da Copa."

Façamos um pequeno esforço para encontrar um nome mais significativo. De logo, nos veio a ideia do bom de bola. Como resultado surgiria o "BOMDBOLA" . Parece bom. Melhor que Amijubi, rigorosamente um nome feio. Igualmente Zuzeco e Fuleco, horríveis. Soam mal.  O que matou essa indicação foi a preocupação de seus componentes em "combinar" futebol com ecologia. Nada haver.

Se é assim, poderiam ter se lembrado de PETELECO que, de qualquer maneira significa um "chute" que pode ser na orrelha como também numa bola.

Ou poderia o nosso digníssimo mascote ser chamado de MISTER ECO, e estaria cotado pelo menos nas colunas sociais.

Se nem tanto, desde que coisa do povo, chamariamos o simpático mascote de ZECO.  SENHOR ZECO. Tem "eco" no nome e tem de tantos brasileiros. Não é para se pensar um pouco mais?

O certo porém é uma enquete popular de verdade. Sem dúvida que, através dela, sugeriam nomes bem mais interessantes do que Amijubi, Zuzeco e Fuleco e as nossas sugestões feitas ao leo. O pior é que ainda falta dois anos e seremos forçados a aturar o intolerável.


 
LEITURA OPCIONAL
ALAGADOS

Resumo capítulo anterior: Bel e Firmino resolvem construir um resorte na Ilha de Maré.
11

Em três meses a maioria das casas de mar estava instalada. Começava a etapa de decoração interna.
Bel ainda estava em dúvida se seria apart=hotel- no caso, casa-hotel- ou se venderia as casas em definitivo ou se faria um sistema misto.  Mandou chamar seu amigo Rigoni. Ele era mais ou menos do ramo. Agora já eram verdadeiramente amigos. Os filhos namoravam entre si. Aquela primeira impressão se desvaneceu completamente. Era gente muito boa!
O corretor ficou maravilhado com o projeto.
- O chamei aqui porque estou em dúvida sobre a melhor maneira de agir na condução dessas casas. Não sei se as vendo isoladamente? Se faço um hotel? Um apart-hotel? Essas coisas?
- Em faria um apart-hotel. Você certamente quer uma integração do turista à ilha. Ele contribui para o convívio social entre os hóspedes e não tem a formalidade de um hotel. O adquirente voltaria sempre ou mandaria alguém da sua família ou de sua empresa. Sim, empresas poderão comprar duas ou mais casas para férias de funcionários e obsequiar fornecedores e clientes. Não vejo futuro para um simples hotel, mesmo com essas características. O Club Mediterranee, por exemplo, no inverno fica um deserto.  Funciona como se fosse um hotel.
- Você está certo. Será um flat. Evita a concorrência.
E em menos de três meses todas as unidades tinham sido vendidas, principalmente a empresas.
Enquanto isto, as casas de mar dos operários de Aratu já tinham sido construídas e ficaram excelentes, bem melhor que as palafitas sujas e desodernadas.
- Rigoni voltou para Salvador em sua própria lancha. Firmino tinha algo importante a falar com Bel.
- De que se trata mestre?
- Estou sabendo que Cal vendeu sua casa de Itaparica e agora está morando no Condomínio do Uruguai. Milena foi com ele. Vai e volta todos os dias por causa do emprego. Por vezes, dorme no hospital.
-Não acredito Firmino. O que aconteceu?
- Primeiramente, ele teria ficado doente, com a pressão muito alta. Estava tendo problemas com o filho.
- Com Carlos, por quê?
- Coisas lá do supermercado. Parece que a coisa não vai bem.
- Ligue para Cal agora mesmo. Quero falar com ele.
- Bel estou tentando, mas ninguém atende.
- Precisamos marcar um dia para ir visitá-lo.
- Quando o senhor quiser.
- Iremos amanhã, como sem falta.
Encontraram o amigo abatido e envelhecido. Era outro homem. – O que aconteceu Cal?
- Bel não soube controlar meu filho, Aliás, praticamente foi ele que me dominou. Quis ampliar o supermercado e eu comprei as casas ao redor. Fez um frigorífico talvez maior que os nossos. Encheu a lojas de produtos importados. O povo dessa região não tem este poder de compra. Muita mercadoria estragada. Constantemente ele viajava para o exterior; dizia que era a negócios, mas não era. Gez-me entrar para sócio sobre a alegação de que eu deveria dirigir a coisa.  Não tinha nenhuma experiência. Só devo ter feito bobagens. Os credores começaram a entrar com ações de cobrança. Numa dessas, minha casa em Itaparica foi ao pau. Fechei a loja. Fomos envolvidos em dezenas de ações trabalhistas.
- E o Carlos, o que dizia?
- Ele praticamente desapareceu. Deixou-me  sozinho.
- Mas isso não pode ficar assim. Você morando aqui. Prepare suas coisas e de sua mulher e amanhã mesmo você se muda para Maré. Vai morar comigo. Milena também.
- Mas Bel. Não é justo.
- Sempre morarmos juntos. Aquela parede entre as nossas palafitas não dividia nada. Era tudo uma casa só. Vai ser assim novamente. Tenho uma casa enorme. Nem vamos sentir que moramos juntos como antes. Mas quero você perto de mim. Você dirigirá o resort que estou fazendo. Você sempre foi trabalhador. Agora será um executivo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário