ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quarta-feira, 5 de junho de 2013

A VIDA ENTRE 1940 E 2013 - DEPOIMENTO


Festas populares é cultura, da mesma forma que esportes também o é. Vimos na postagem anterior a decadência das festas populares em Salvador. Esportes também é cultura e da mesma maneira, tiveram uma queda em Salvador de forma impressionante. Deram-se as mãos, poder-se-á dizer.
Vamos começar pelo remo. As regatas que se realizavam no Porto dos Tainheiros entre os anos 40 a 60 ou um pouco mais, eram verdadeiros espetáculos de público. Dezenas de milhares de pessoas vindas de todas as partes de Salvador, lotavam a Ribeira. O trânsito era desviado, essas coisas de organização. Navios da Navegação Baiana aportavam na Enseada dos Tainheiros com festa a bordo. Começava pela manhã e alcançava as últimas horas da tarde. Os páreos eram disputadíssimos entre os atletas do Vitória, São Salvador, Santa Cruz e Itapagipe. O nível técnico era dos melhores e muitos de nossos remadores foram competir no Rio de Janeiro por ocasião dos Campeonatos Brasileiros.
Hoje, em dias de regatas, você passa pelos Tainheiros e, às vezes, nem parece que está havendo nada. Não tem ninguém; apenas alguns “gatos pingados” como se dizia antigamente.


No que diz respeito ao basquete, a Bahia chegou a ser uma força no cenário Nacional com o Itapagipe, Baiano de Tênis e Associaçãpo Atlética. Muitos de nossos jogadores foram jogar no Rio de Janeiro, contratados pelos clubes de lá.

Hoje não se fala mais em basquete. A única praça pública que possuímos foi implodida para levantar a Arena Fonte Nova. Referimo-nos ao Ginásio Antônio Balbino.
Ginásio Antônio Balbino
Vista interna do ginásio

O mesmo se deu com o vôlei. Tínhamos grandes jogadores tanto no feminino como no masculino. Hoje, parece que ninguém joga. Os clubes que incentivavam essa prática como Baiano de Tênis e Associação Atlética da Bahia estão com outras finalidades pouco esportivas.
A natação de piscina praticamente acabou. Também implodiram a única piscina pública que Salvador possuía. A da Associação também ficou em baixo da terra  e a do Yacht é para deleite de seus associados. Somente se desenvolve a natação de água abertas onde temos até campeões mundiais o que é uma prova de que, quando há condições de treinamento e competições, o baiano é muito bom.
Ana Marcela - Bi-campeã mundial de natação em Águas Abertas
O tênis parece que acabou. Esteve no topo com os irmãos Abreu. Parece que ninguém deu sequência.
O tênis de mesa idem. Foi nosso esporte. Fomos o terceiro do País.
Parece que a único esporte que vai bem é a capoeira. Não depende de clubes. Tem suas próprias academias e todas as praças da grande Salvador.

 É isso ai!


Nenhum comentário:

Postar um comentário