ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quarta-feira, 12 de junho de 2013

ARENA FONTE NOVA - "OPONIVEL ERGA OMNES"


Faz pouco mais de um mês que fizemos uma postagem sobre o nome que estava sendo dado ao novo estádio de futebol de Salvador: ITAIPABA ARENA FONTE NOVA, isto é, uma empresa de bebida ganhava o privilégio de se incluir à frente do nome verdadeiro do equipamento que se inaugurava, ou seja, simplesmente, ARENA FONTE NOVA, ou segundo os saudosistas com muitas razões, ESTÁDIO OCTÁVIO MANGABEIRA, governador que construiu o primeiro lance de arquibancadas do grande campo.
Fez mais a grande empresa, com inegável mérito mercadológico: mandou fazer uma placa com letras garrafais do novo nome e a colocou na frente do estádio, lado do Dique. Vejam-na:




Aí veio o pessoal da Fifa para organizar os jogos que se farão na arena pela Copa das Confederações e pelo protocolo de intenções, o estádio lhe foi entregue, bem como o Pituaçu e o Barradão do Vitória, estes para treinos das seleções que aqui jogarão. De imediato, a Entidade Internacional mandou tirar a placa acima citada. O estádio ficou assim, segundo foto tirada no dia de hoje:
Sem nenhuma identificação escrita
Isto significa o seguinte:  a Arena Fonte Nova, em termos de identificação visual, fica sem nome.  Não fosse o povo que lhe cita o nome de cor e salteado, e se faria a Copa num estádio inominável, ou seja, “o que não pode ser definido ou nomeado”, segundo os dicionários.
Fosse uma pessoa, (sem nome), e ela seria oponível erga omnes, ou seja, indisponível, inalienável, intransmissível, imprescritível, etc. etc., segundo os homens do Direito.
Infelizmente, foi o que deu. Estamos só relatando os fatos.




Nenhum comentário:

Postar um comentário