ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

segunda-feira, 17 de junho de 2013

- COPA DA CONFEDERAÇÕES - A MALVADEZA DOS ESPANHOIS CONTRA O MÉXICO

Quem resiste em fazer um comentário sobre a Copa das Confederações que teve inicio nesse sábado com a vitória do Brasil sobre o Japão. Nem um blog como este! Sabem por quê? Porque ele é feito por um brasileiro que jogou futebol na juventude e continua gostando do futebol, agora como assistente assíduo dos jogos transmitidos pela TV. Por outro lado é o assunto do dia.  Assistimos  a maioria, principalmente o futebol europeu, de cujos campeonatos a televisão transmite quase todos. Resultado: hoje temos uma cultura futebolística mais ampla do que antigamente. E somos daqueles que observa o sistema tático das equipes e outras nuances técnicas. Sem dúvida que entendemos um pouco da coisa.
Não vou falar do jogo do Brasil e do Japão. A meu ver, a seleção japonesa não jogou nada e poderia ter sofrido mais gols. 3x0 foi pouco!
Queremos nos referir ao jogo da Espanha contra o Uruguai. De inicio, há que salientar o domínio de jogo de até 77% ou mais em certos momentos pela seleção espanhola. Os uruguaios deixaram os jogadores da seleção ibérica jogar à vontade, como gostam. Trocavam passes e mais passes entre a sua defesa e o meio de campo adversário, sem ser incomodados com uma marcação mais próxima. Ai, em determinados momentos, surgiram as oportunidade de gol. Tinha que ser!
Certamente, o técnico da seleção mexicana não assistiu o jogo do Bayern de Munique contra o Barcelona, de cujo time a seleção espanhola tem 7 jogadores.

Se tivesse assistido àquele jogo, onde o Bayern goleou o Barça por 4x0, teria visto o “abafamento” dos jogadores alemães no campo do time espanhol. O combate era feito já na saída de bola do time de Merci. O mesmo faz o Real Madrid quando o enfrenta. Resultado: o time não conseguiu construir as jogadas de gol e não fez nenhum naquele encontro, muito pelo contrário, tomou quatro.
Esperamos que o Felipão e o Parreira, já tenham percebido essa estratégia de jogo e, se por acaso as duas seleções se enfrentem, não deixem que a seleção brasileira cometa o erro dos nossos hermanos.
Outra coisa que não está sendo percebido nem pelos comentaristas da televisão, quando a seleção espanhola ou o Barça, ( quase a mesma coisa) perde o controle da bola, eles de imediato abafam o time adversário, ou seja, fazem o que os outros não fazem. Não é incrível? Na prática, quase dizem: é assim que vocês têm que fazer conosco e não fazem.
Dígno de referência foram as constantes vaias do público quando a seleção espanhola vinha com a bola naquela sucessão incontável de passes. Jogo técnico, mas jogo chato. Por quê? Os mexicanos não davam combate onde deveria dar. Tornou-se uma luta entre um gigante e um anão e ninguém gosta de uma malvadeza dessa natureza.




Nenhum comentário:

Postar um comentário