ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

segunda-feira, 10 de junho de 2013

VAI SUBIR A MANSÃO WILDBERGER


Neste domingo, o jornal A Tarde publicou uma nota informando que “a carioca João Fortes Engenharia e a MRM, lançam este mês a Mansão Wildberger na Vitória. Após uma longa polêmica em relação à área, o empreendimento chega cercado de expectativas”.
Edificio "Mansão Wildberger"
A mansão
A destruição

Igreja da Vitoria
Então, estamos crendo que a justiça votou atrás, desde que, a principio, o projeto da construção de um edifício de 40 andares logo atrás da Igreja da Vitória, estava embargado por que a área onde iria ser construído é tombada pela União. Está  a menos de 300 metros da Igreja da Vitória que é um imóvel tombado  É a lei.
O leigo fica sem entender o que realmente aconteceu. Certamente um juiz deu um parecer embargando a obra e outro acaba de conceder o direito de levantar o edifício. O que foi que houve? Mudou a lei? Foi feita uma brexa no contexto? Certamente que bons advogados conseguiram o que se achava impossível. Numa cidade como Salvador, o respeito a essa questão de tombamento, já era há muito tempo e um dos maiores exemplos é que o está acontecendo na Colina do Senhor do Bonfim: ali qualquer pessoa, sem necessidade de advogado, faz o que quer e bem entende. Vamos ao que estamos nos referindo:

A foto acima, mostra-nos o que fizeram com um casarão numa rua  paralela ao Largo do Senhor do Bonfim, há poucos metros da igreja que é, naturalmente, tombada. Fizeram tudo o que é de horrível, inclusive o que chamamos de "pombal" no último andar, ou seja, um lugar para enchugar a roupa e, eventualmente, assistir a lavagem a cada ano. Pode-se também estender uma rede entre duas pilastras e tirar uma soneca.

Já a foto acima, mostra-nos a que distância o referido prédio está da igreja: no máximo a 100 metros. A foto mostra-nos que ele faz parte do contexto.

Nesta foto podemos notar o estilo das casas vizinhas, uma baixinha mas ainda mantendo o estilo e três outras belíssimas de dois andares, uma verde, uma rosa e outra azul e logo após o "pombal".
Sabem o que realmente aconteceu com esta rua? Antes da construção das casas dos romeiros, ela era um dos lados do Largo do Bonfim. Com a construção,a rua ficou por trás e aí fez-se o que se quis. 

Era um dos lados do largo e após a construção das Casas dos Romeiros, tornou-se uma rua. Não tem nem nome!
Agora a expectativa se vira para os  imóveis adquiridos por diversos empreendedores no Santo Antônio Além do Carmo. Como se sabe, ali toda a área é tombada, mas mesmo assim, praticamente todas as casas voltadas para o lado do mar foram adquiridas. Diz-se que as fachadas serão mantidas. Far-se-iam apenas modidficações internas.

Rua Santo Antônio Além do Carmo
Está difícil aceitar essa versão. Muito se fala que ali vai acontecer o mesmo ocorrido no Corredor da Vitória. Igualmente, eram velhas e belíssimas mansões e hoje é o que é: um corredor de arranha-ceus. Uma "vitória" do moderno, segundo alguns.  
Mas, retornando a nossa Mansão Wildberger (nossa porquê participamos de festas inesquecíveis em suas dependências a mexicana), o seu caso se assemelha muito à Mansão dos Cardeais no Campo Grande. Aqui também é área tombada, desde que o Hotel da Bahia, hoje Sheraton, é um imóvel tombado pelo Iphan, afora a própria ex-residência do Cardeal.
Apesar disso, ao seu lado e fundo, foi erguido o belíssimo edificio da Mansão dos Cardeais; e agora como ficamos? Ficamos em nada!
Ex-residencia dos arcebispos e cardeais 


Hotel da Bahia e Mansão dos Cardeais

Nenhum comentário:

Postar um comentário