ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

BAIA DE ARATU

Costuma-se dizer que a Baia de Aratu é uma “baía dentro de uma baia”. Acho pouco e até por vezes injusto e/ou depreciativo. Em nosso entender a Baia de Aratu é a apoteose mais btilhante que a Baia de Todos os Santos poderia ter. O espetáculo dela própria – Baia de Todos os Santos – Já foi maravilhoso quando tratamos sua parte oeste aonde se situa o Subúrbio Ferroviário. Se após isto, incluirmos as 56 ilhas que dela fazem parte, será necessário muito fôlego, muita cor e brilho e, principalmente, inspiração.
Mapa da Baía de Todos os Santos

Em postagem bem anterior, o geólogo Sérgio Netto explicou que as baias se formam pela força das águas penetrando terra à dentro. Isto é, elas não se formam por si mesmo, dentro dela por qualquer manancial de água próprio, como são os casos dos lagos que se originam dessa maneira. A coisa vem de fora com uma fúria imensa que só os mares conseguem ter.

No caso específico, talvez não tenha sido necessária muita força. O espaço deveria ser todo ele uma floresta de mangues e as águas foram penetrando por entre as árvores, maciamente, desenhando seus caprichosos caminhos e lagunas internas. Eis o resultado:



A bela Baía de Aratu

A nome Aratu origina-se de um caranguejo desse mesmo nome, o Goniopsis cruentata, uma espécie de porte médio, coloração vermelha com pequenas manchas ora brancas, ora escuras, em seu casco cor de cinza ou talvez cor de chumbo.

O belo caranguejo vermelho
Aratu circulando

A espécie é também conhecida como aratu-da-pedra, aratu-marinheiro, aratupeba, aratupinima, carapinha e marinheiro। Vive em mangues. Tem hábitos noturnos. Como não constrói buracos, invade os buracos dos caranguejos de outras espécies. É também chamado de Espia-moça, Túnica ou Artu. Esperto o bichinho! Às vezes pega alguém desprevenido.

A Baia de Aratu abriga em seu interior a Base Naval de Aratu, o Porto de Aratu, um estaleiro e duas marinas (Aratu Iate Clube e Marina Aratu);

Porto de Aratu

A Base Naval de Aratu está localizada na Baia de Aratu.. Começou a operar em 1º de janeiro de 1970. Portanto, tem 40 anos. Possui dois cais, um dique seco, oficinas, heliporto e alojamentos.
A base possui um moderno Complexo de Magnetologia que desenvolve pesquisas e análises na área e o controle magnético das embarcações da Marinha do Brasil।

À seguir transcrevemos um trabalho organizado pelo Ministério da Defesa do Governo Brasileiro:

“As terras onde hoje se instala a Base Naval de Aratu pertenciam a Antonio Torres, um rico comerciante portugues e proprietário de diverwsos navios que comercializavam especiárias. A idéia de construção de uma base naval na área correspondente as antigas fazendas da Ponta da Areia, Pombal e Boca do Rio remonta ao ano de 1883, quando o Primeiro-Tenente Antônio Alves Câmara, então comandante da canhoeira “Traripe” foi incumbido com a missão de realizar o levantamento de um local apropriado para a mudança do Arsenal de Marinha da provincia da Bahia.
Mais tarde, durante a Segunda Guerra Mundial, a Marinha dos Estados Unidos construiu bases navais ao longo de todo o litoral brasileiro. Na cidade de Salvador foram criadas duas bases navais: uma base aeronaval em Aratu e outra destinada a prestar apoio logístico a “destroyeres” (denominada Base “Baker) localizada em frente ao porto de Salvador na área onde hoje funciona o Grupamento de Fuzileiros Navais. Após a guerra, estas bases foram entregues ao Brasil, ficando inicialmente a Marinha com a base aeronaval de Aratu.
Assim, no ano de 1949 surgiu a idéiam de construir uma base naval em Aratu. Entretanto, devido a vários motivos, somente em 1959 foi aprovado o ante´projeto de construção pelo então Ministro da Marinha, Almirante de Esquadra Sylvio de Noronha. A Base Naval foi criada pelo Decreto 64.630 de 03 de junho de 1969, entrando em funcionamento em 1º de janeiro de 1970".

Área Verde- Belíssima
Base Naval de Aratu


O Porto de Aratu é um porto brasileiro localizado no estado da Bahia, na baía de Todos os Santos, no município de Candeias, na baía de Aratú, próximo à entrada do canal de Cotegipe, em frente à costa leste da ilha de Maré.
O porto é responsável por 60% de toda a carga movimentada em modal marítimo na Bahia, portanto possui grande importância para a economia da Bahia, pois serve como meio de escoamento da produção e da entrada de produtos para o Pólo Petroquímico de Camaçari, o Centro Industrial de Aratu (CIA) e o Complexo da Ford de Camaçari.
Em 11 de abril de 1966, foi criado o Centro Industrial de Aratu e, em 17 de dezembro de 1968, o governo federal autorizou à Usina Siderúrgica da Bahia S.A. (Usiba) a construção de um terminal de uso privativo na Ponta da Sapoca, na Baía de Todos os Santos. Decorridos cerca de três anos, foi aprovado, em 1 de outubro de 1971, pelo Departamento Nacional de Portos e Vias Navegáveis do Ministério dos Transportes, o projeto de implantação do Porto de Aratu e foram iniciadas, na mesma data, as obras a cargo do governo estadual. A inauguração das primeiras instalações de acostagem e depósitos ocorreu em 26 de fevereiro de 1975, com a atracação do navio Guanabara.


Porto de Aratu
Porto de Aratu

Por fim, o Aratu Iate Clube. Belíssimo. Muito bem localizado. Talvez o clube de iate mais vibrante da Bahia. Suas regatas são constantes e bem disputadas.
Ancoradouro

Uma das concorridas regatas do Aratu Iate Clube

2 comentários:

  1. Desculpe-me, senhor, mas essa base da fotografia não é a de Aratu, mas de Natal.

    ResponderExcluir
  2. o Aratu Iate Clube é tudo de bom...

    ResponderExcluir