ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

ILHA DE ITAPARICA – A GRANDE PONTE

O grande assunto do momento para os soteropolitanos é a construção da ponte Salvador-Ilha de Itaparica. O governo anuncia a sua construção, inclusive na campanha eleitoral que se findou recentemente, o Governador apresentou na televisão um desenho de como seria a mesma. Ei-lo:
Ponte Salvador-Ilha de Itaparica

De logo, uma determinada leitora se pronunciou assim: “ Uma ponte ligando Itaparica a Salvador pode ser uma boa iniciativa. Porém deve ser estudada com muito cuidado, começando pela localização (o desenho mostrado na reportagem empunhado pelo governador assusta !!!).

Realmente assusta, repetimos nós. Como se percebe o começo da ponte em Salvado é na Praça Cayru. No máximo em cima da Escola de Aprendizes de Marinheiro como que aproveitando a Avenida do Contorno. Não dá para se pensar de outra maneira, pelo menos para as pessoas que conhecem Salvador e a sua Cidade Baixa.

Imaginem o tráfego de 8 pistas descarregando veículos nesse local. Seria o caos! Não há como aceitar a apresentação.

Mais um detalhe que assusta. Como se vê na foto, a ponte contorna o Forte de São Marcelo e se aproxima do Cais Norte que não aparece, mas ele existe e está localizado na extremidade direita ao alto, onde a ponte se curva. O Cais Sul está detalhado à esquerda do forte.

Sem a ponte, essa área já se constitui um problema técnico dos mais graves em se tratando de porto. Por quê? O Forte de São Marcelo foi construído séculos atrás em cima de uma coroa de areia e pedras ali existente. Portanto, o seu contorno também é raso para as necessidades de um porto, aonde chegam grandes navios. Consequentemente, a manobra entre o Forte de São Marcelo e o inicio do Cais Norte é das mais perigosas. Os grandes navios a evitam. Vão pela outra extremidade e também saem por lá.

Tanto isso é verdade que os dois ou três primeiros armazéns do Porto de Salvador estão praticamente inativos.

Se a ponte for construída dessa maneira, irá piorar ainda mais a situação que é caótica.

E o que fazer? Se faz necessário muito estudo. Um dos poucos lugares relativamente aceitável para a “saída” da ponte é na altura da Água de Meninos com saída pela Via Portuária, conforme se pode observar na foto e demonstração a seguir:

Saída em Água de Meninos - Via Portuária
Na Cidade Baixa, este é o único lugar possivelmente viável. Há umas complicações nessa área, quais sejam, principalmente, a ampliação do Porto. Alguém vai ter que ceder.

Vista a parte técnica de localização da saída da ponte, uma coisa preocupa todo mundo. A verba para a sua construção. Temos em nossa capital um exemplo significativo. Há 12 anos tenta-se concluir o mini-metrô de Salvador. Originalmente eram 15 km. Hoje está reduzido a menos de 7. Suas colunas conseguiram resistir a ação do tempo.

Tal não pode acontecer com uma ponte atravessando um canal de mar de cerca de 13 quilômetros com as curvas, saídas e entradas. (Na verdade, a distância entre Salvador e a ilha é de cerca de 10 quilômetros, em linha reta).

Se a ponte parar no meio, vai ser o caos. O salitre vai comê-la todinha. É impressionante a sua ação sobre as coisas que lhe estão próximas. Imaginem, dentro dela?

É preciso pensar muito sobre esta questão. Apenas um aviso!.

Nenhum comentário:

Postar um comentário