ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

ILHA DO MEDO

Ilha do Medo

A 3.588 mts. de Itaparica

Pequena mas terrível e assustadora। Esta é a Ilha do Medo. 12.000m2 de assombração. É o que dizem os pescadores de Itaparica a quem pertence o pedaço. Mas o que aconteceu na ilha? Uns contam que o lugar abrigava um asilo de loucos. Outros falam num leprosário e ainda tem gente que conta que determinado padre de Itaparica recebeu dinheiro para celebrar uma missa na ilha e não o fez. Quando morreu, sua alma passou a residir na ilha e aos gritos convidava os pescadores a assistir a missa sonegada. E há ainda os que narram que os negros faziam trabalhos de candomblé para afastar os brancos da região e outras intenções. Para que tal não continuasse, os jesuítas teriam colocados gatos selvagens na ilha. Aí os negros se foram!



Ilha do Medo vista do alto
Hoje a ilha é desabitada. Dizem que é por falta de água doce no local, no entretanto, há referências de que já abrigou um quartel e teria tido um hospital – ruínas existem que comprovariam as duas construções. Será? Sem água? De onde vinha o precioso líquido ou existe alguma fonte no local ainda não percebida?

Mas há “há males que bem para o bem” segundo Ezequias, um dos reis de Israel entre 716 e 687 aC. Conta-se que ele contraiu uma doença considerada mortal e Deus assinou seu atestado de óbito. Não se conformou e orou a Deus que reconsiderasse o fato. Deus atendeu a Ezequias, dando-se mais 15 anos de vida vividos em meditação, dando-lhe paz. Posteriormente ela testifica: Há males que vem para o bem. Nosso Deus dá a vitória até mesmo ao sentenciado de morte.

Em razão do conjunto de assombrações e medos, hoje a ilha é uma reserva ecológica, tombada oficialmente em 1991. Tem um exuberante bosque de árvores de mangue. Deve ser um extraordinário manancial de vida, sem ser de água.
.
Extenso mangue

Realmente há males que vem para o bem. Eis um exemplo!


O inusitado das árvores
Vegetação retorcida
Banco de areia

De qualquer sorte bela

Nenhum comentário:

Postar um comentário