ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

SUBÚRBIO FERROVIÁRIO DE SALVADOR TAMBÉM É CIÊNCIA

TRABALHO ORGANIZADO PELO GEÓLOGO SÉRGIO NETTO


Dr. Sérgio Netto- de camisa azul

Imagem de radar tomada obliquamente sobre a Baia de Todos os Santos. A tomada obliqua ressalta as feições alinhadas. Observe o alinhamento que passa pelo elevador Lacerda, continua pela Ribeira e Lobato, e segue pela Av.Suburbana. Este alinhamento é o traço da ‘Falha de Salvador’, uma descontinuidade geológica que limita a Bacia do Recôncavo a leste. A bacia é uma depressão na crosta continental, com cerca de 50 km de largura, cuja borda oeste é também visível na imagem, passando em Maragogipe. A depressão afundou durante 50 milhões de anos e dentro dela se acumularam 5 km de rochas sedimentares  (uma mixaria, em média 1m a cada 10 mil anos!).

Ao longo da borda leste da Bacia do Recôncavo, no bloco baixo da zona de falha, acumularam-se os conglomerados da Formação Salvador, que afloram entre o forte do Monte Serrat e a igreja da Ponta. Estes conglomerados estão representados em mapa e em seções geológicas na figura abaixo, e são eles que constituem os reservatórios de petróleo em Lobato. Como a área de Lobato está bem na borda da bacia, geólogos desavisados acharam que a ocorrência dita de petróleo nos anos 30 não era possível porque entenderam que o oil-seep estava no embasamento.




Um comentário:

  1. olá, sou estudante de arquitetura na UFBA e estamos desenvolvendo um plano de reurbanziacao do suburbio ferroviario...como posso ter acesso a esses mapas? tem algum site ou local onde possa pesquisa-lo? seria muito util para nosso trabalho,

    aguardo respostas,

    Hugo Canuto

    ResponderExcluir