ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

MEU BAIRRO QUERIDO - AV. BEIRA MAR

Enquanto o Bugari e o Poço (setores da Av. Beira Mar) são assim conhecidos por quem quer que seja, desde os meados do século XX, já a parte dessa mesma avenida a partir do 2º Tamarindeiro não ganhou uma denominação diferenciada. Seus moradores ou quem quer que seja, referem-se a esse setor da via como tão somente “AV. BEIRA MAR”, e quando precisam apurar a informação, acrescentam por exemplo –“ PRÓXIMO À PONTE DA CRUSH” ou ” PRÓXIMO AO BONFIM”. Fala-se que esta quase indefinição é proveniente da inexistência de uma referencia forte no local, como por exemplo, uma simples e pequena praia permanente. Efetivamente, até os anos 60 a 70 do século passado, não existia nenhuma praia permanente nesse pedaço da avenida, desde que o mar chegava até o cais, às vezes ultrapassando-o nas grandes marés de março. Aí, por volta de 1970, talvez ainda em 1960, o governo resolveu aterrar os Alagados do Porto dos Mastros e o fez com areia proveniente de uma dragagem montada na altura da Penha. Estenderam um tubo flutuante até às palafitas e através dele extraíram milhões de metros quadrados de areia. Será que os responsáveis por essa obra sabiam das consequências advindas dessa extração? Achamos que não! Uma delas, sem querer, podemos assim dizer, provocou o recuo do mar justamente na parte que essa postagem está se referindo. Pior: segundo alguns moradores do local que estão lá olhando o mar todos os dias, esse recuo continua e não se sabe aonde irá parar. Duvido d ou dó, que os órgãos do governo saibam do que está ocorrendo, caso contrário estamos aqui para retificar.


Hoje praia permanente
Trechos da Av. Beira Mar
A ponte chamada "da Crush"
A bem da verdade, não foi a Crush que fez essa ponte. Frente a ela, funcionava uma indústria de chocolate, possivelmente a Kalfmann. Foi esta indústria que construiu a inoperante ponte. Hoje ela está mais inoperante: encontra-se sobre a praia que se formou no local.
Aluguel de Iates

Tranquilidade!

Final da Avenida


Nenhum comentário:

Postar um comentário