ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

MEU BAIRRO QUERIDO - BONFIM


Bem recentemente, tivemos ocasião de publicar uma postagem  onde os estudos feitos por biólogos determinam que a Colina do Senhor do Bonfim, juntamente com todo o Monte Serrat, teria sido uma ilha.
Dizíamos, mais ou menos, nessas palavras que:  agora chega ao nosso conhecimento uma reportagem feita pelo jornal A Tarde, em comemoração ao Dia do Geólogo, 30 de maio, na qual o geólogo Alex D.G.Pereira escreve que, efetivamente, Itapagipe teria sido uma ilha e dá até o nome e a localiza no mapa
Esta ilha tinha como espaço a atual colina do Senhor do Bonfim e todo o alto do Monte Serrat.
Abaixo os mapas do estudo:
Mapa de como era a Baia de Todos os Santois
Sem dúvida, que este fato realça ainda mais o local aos olhos de todos, em razão de sua antiguidade. Quando ainda se formava a Baía de Todos os Santos, a colina já estava fazendo parte de seus destaques a “século-suculorem”.
Certamente que o Capitão Teodósio Rodrigues de Farias, o homem que trouxe a imagem do Senhor do Bonfim de Setubal,  Portugal, não sabia desse detalhe geológico, mas sem dúvida que teve o discernimento absolutamente correto de escolher a colina como local onde ela deveria ficar.
Em inúmeras postagens desse blog – salvadorhistóriacidadesbaixaealta.blospot.com – os amigos leitores vão encontrar toda a história desse fato.
Uma, entretanto, não nos furtamos em reproduzir: trata-se do nome Bonfim. No mais puro português, Bonfim escreve-se com “n” antes de “f”. É a regra gramatical. Contudo, o senhor Teodósio Rodrigues de Farias quando foi registrar em cartório a entidade que havia formado para trabalhar na obtenção de recursos visando a construção da igreja, o fez como sendo Bomfim com “m”.

Porquê?
Porque em Setubal, de onde veio a imagem, o Bomfim de lá é com m – Nosso Senhor do Bomfim, ou seja o “bom fim de todas as coisas”; “o bom fim para todos”.  Sem dúvida, excepcional e extraordinária mensagem.
Mas estamos no Brasil, especialmente na Bahia e Bonfim se escreve com “n” ante do “f”.
Nem sempre! A própria Prefeitura espalhou pela Península, inúmeras placas indicativas de trânsito onde se lê Bomfim com “m”. Acolheu o registro de nosso grande capitão Teodósio com todas as letras.
Placa ao fim da Rua da Imperatriz
Ladeira do Bonfim

Plac existente ao lado da Praça Divina

Placa na Av. Dendezeiros

Baixa do Bonfim


Largo do Bonfim
Ladeira dos Romeiros







 Casas dos romeiros
Casas antigas


Agreja vista de trás



Ladeira do Bonfim - A principal

Nenhum comentário:

Postar um comentário