ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

terça-feira, 27 de novembro de 2012

AEROPORTO DE SALVADOR- SUA HISTORIA


Hoje são dois os caminhos que levam  o baiano que vai viajar de avião até o  Aeroporto Luiz Eduardo Magalhães:o chamado “caminho da praia” ou seja a Avenida Otávio Mangabeira até Itapuã e daí pela Dorival Caimi até o Aeroporto. Foi construída entre 1947/1950.  Em verdade, o que se fez foi a ligação Amaralina-Itapuã, desde que o asfalto só ia até Amaralina. De resto eram sítios e pequenas fazendas dividindo as duas localidades.
O outro acesso, que poderia ser chamado “caminho do centro” liga  o Iguatemi ao Aeroporto. Seria denominado assim, em contra partida ao “caminho do mar.” Foi construído na década de 1970.
Mas, antes de tudo isto, da construção das duas grandes avenidas, como se chegava ao aeroporto? Pela EVA. Isto mesmo EVA, sigla da Estrava Velha do Aeroporto. Teria sido construída pelos americanos que possuíam uma base avançada na localidade.
Essa estrada também era chamada de Estrada de Santo Amaro de Ipitanga. Corria o ano de 1940 e e a estrada ficou toda concluída em 1943.
Hoje é denominada Avenida Aliomar Baleeiro por decreto datado de 1973.

“”Nas palavras do historiador Cid Teixeira, “eles simplesmente jogaram piche sobre a terra batida. Se havia um morro, subia-se o morro; se havia uma curva acentuada, fazia-se a curva” (Urbanidade, 2008). Vale ressaltar que o termo piche é usado em lugar de asfalto betuminoso pois foram militares, mais precisamente fuzileiros navais, estadunidenses que construíram a EVA. Talvez seja essa uma das explicações para o asfalto da Avenida ainda conservar-se original e razoavelmente em boas condições.

A estrada possui uma estrutura peculiar, cheia de curvas, altos e baixos, e alguns despenhadeiros. A presença marcante de resquícios de Mata Atlântica dá um ar por vezes bucólico ao local, herdado desde sua origem. Causando a impressão, em alguns trechos, que se trata de uma rodovia que liga cidades do interior do Estado. O acesso à EVA pode ser pela BR 324 (Brasilgás), Paralela (São Rafael, Via Regional, Vale dos Lagos, Vila Dois de Julho, Canabrava e 29 de Março), Cajazeiras, Mussurunga e São Cristóvão.”.

Antes disso, em 1925, com planta de autoria do engenheiro francês Paul Vachet, fora construída uma pequena pista de pouso. Foi usada por pilotos famosos que por aqui passaram como Antone de Saint Exupery e tantos outros.

Posteriormente, foi feito um campo de pouso com uma pista com cerca de 400x70 metros, pavimentada de cimento, um hangar e galpões para guarda de materiais da Companhia Aeropostal Brasileira que tinha um entreposto em Santo Amaro de Ipitanga.


Bambuzal do Aeroporto de Salvador
Em nossas pesquisas sobre o aeroporto e este bambuzal, encontramos uma citação na internet absolutamente incrível. Diz o seu autor: " A antiga pista de pouso era dentro do famoso bambuzal, servindo de camuflagem". Haja coração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário