ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

MEU BAIRRO QUERIDO - BARBALHO - 1


O Barbalho, não o bairro em si, mas o forte, é uma das localidades mais antigas de Salvador -  extra muros. É quase do mesmo tempo do forte Santo Antônio. Ele é de antes de 1638. Vejamos o que escrevemos sobre o mesmo em 8 de março de 2009:
Forte do Barbalho - originalmente
 
FORTE DO BARBALHO- VERDADES HISTÓRICAS
Em postagem anterior sobre o Forte do Barbalho, escrevíamos:

Diz-se que os Carmelitas teriam cedido um terreno para a construção do Forte do Barbalho e que, por esta razão, o mesmo chamava-se, inicialmente, Fortaleza de Nossa Senhora do Monte Carmelo ou Nossa Senhora do Carmo.
Absolutamente não! O Forte do Barbalho, bem como o Forte de Santo Antônio, faziam parte àquela época, de um plano de defesa - básico- da Cidade de Salvador. Alguns autores, inclusive, incluem nesse plano o Forte Santo Alberto localizado na antiga praia da Jequitaia, onde funcionou a Feira de Água de Meninos. Não é admissível que tenha sido dado aos padres carmelitas o direito de cessão de posse de uma área que lhe fora cedida pelo governo para uma obra desse mesmo governo. Não é verdade?
Infelizmente, não é somente isto que confunde a história do Barbalho, especialmente do seu forte Diz-se também que a grande fortaleza seiscentista fora construída por Luiz Barbalho Bezerra em 1638.

Baseiam-se os informantes numa placa existente na entrada do forte dizendo:
Aos 18 de maio de 1638 saindo Luiz Barbalho desse reduto, destroçou definitivamente as tropas de Mauricio de Nassau”.

Achamos que o homem apenas “saiu” o que não quer dizer que ele tenha sido o construtor do grande forte, um dos maiores de Salvador.

Consubstanciando essa informação é fato que Luiz Barbalho Bezerra era um homem de poucas posses.

Na mesma postagem, escrevemos sobre o bairro:
 

Estranhamente, após a construção do Forte do Barbalho não se fez mais nada no largo em frente que nem ocorreu no Largo de Santo Antônio, onde se construiu uma igreja e se fizeram belas casas. Ficou um descampado imenso que ia até as ribanceiras das Quintas á sua direita; a esquerda, chegava-se ao Quintandinha do Capim; e em frente, descia pelo atual Jardim Esperança e Bairro Novo do Barbalho até os baixios da Rua da Vala, hoje Baixa dos Sapateiros e 7 Portas.

Normalmente, nesses casos, naquele tempo, se construía belas residências em torno do largo, mas por qualquer razão que ainda não encontramos explicação, a burguesia não se fez presente. E o largo se tornou campo de futebol, espaço para circo e parque de diversões, até que em 1931 se construiu o estabelecimento de ensino: o Instituto Normal da Bahia, também chamado Instituto Isaias Alves, no qual entre outras personalidades estudou Irmã Dulce.
Na oportunidade, publicamos uma foto via satélite do Google Earth:
Forte do Barbalho visto do alto
 
Mapa do Barbalho
 
Forte do Barbalho
 
Forte do Barbalho
 




Forte do B\arbalho - Entrada
 
Forte do Barbalho - Brazão
 

 
 
Rua Mar. Gabriel Botafogo
 
Onde era o campo de futebol e mais alguma coisa, construiram o Instituto Isaias Alves- ICEIA- mais conhecido como Escola Normal ou Instituto Normal
 

ICEIA
 
ICEIA
 
 
TEATRO DO ICEIA


Nenhum comentário:

Postar um comentário