ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

AS PRIMEIRAS INDÚSTRIAS DE ITAPAGIPE E A RELAÇÃO DE TODAS ELAS

Quase no mesmo tempo que Tomé de Souza construía a cidade de Salvador em 1549, Garcia D’Avila tido como seu filho, de posse de um casal de bovinos, construía o primeiro curral que se tem noticia na Bahia em Itapagipe. Naturalmente que, para tanto, se armou de inúmeros soldados cedidos pelo seu pai para dominar os índios que viviam no local. Posteriormente, armado da mesma forma, dominava as costas de Itapuã e daí em diante ninguém mais segurou o homem: foi até as costas do Maranhão construindo o maior latifúndio que se tem notícia em todo o mundo
Castelo da Torre
Isso vem a propósito para destacar que Itapagipe foi ao mesmo tempo que Tomé de Souza e Luiz Dias construiam a cidade de Salvador na encosta do morro, Itapagipe já era um lugar habitado por colonos vindos anteriormente com Francisco Pereira Coutinho, primeiro donatário da Bahia.

Isso contraria certas informações que só depois da cidade ter crescido para os lados de Santo Antônio Além do Carmo, Taboão, Pilar, etc. o homem branco veio a explorar a nossa península de Itapagipe.

Vejam o que escreveu Gabriel Soares, cronista da época: (...) nesta porta de Tapagipe estão umas olarias de Garcia de Avila e um curral de vaccas do mesmo, a qual ponta em chegada ao cabo d’ella em uma aberta pelos arrecifes, por onde entram caravelões, que com tempo recolhem aqui, e de boca da barra para dentro tem uma calheta onde estes caravelões e barcos estão seguros.

Conta a professora Aline de Carvalho Luther em uma tese extraordinária de sua autoria:  

Dr. Mello Moraes, médico e historiador, relatou sobre a presença destas olarias e curral em 1950 e que este curral existiu na Península até a morte do Visconde da Torre de Garcia D’Ávila, pois ocorriam diversos protestos por parte de habitantes da região devido à presença do curral (Moraes, 1879 e Carvalho 1915). Os olarias utilizavam a argila dos manguezais da costa leste que era abundante e de boa qualidade, os engenhos também utilizavam dela para purificar o açúcar (Valverde 2002).. Ainda em em 1540 ali foi construída a Empresa de Conserto e Fabricação de Embarcações, a mando de Tomé de Souza”
Também foi em Itapagipe que se iniciou a industrialização do País. Julgava-se que as indústrias que se instalaram na península datam de 1930 a 1940, quando na verdade, desde o século XIX já se instalava no local as primeiras indústrias que se tem notícia"

Continua a brilhante professora: 

"Pode-se observar que em meados do século XVI diversas atividades já eram desenvolvidas na península, mesmo esta se localizando fora da muralha da cidade de Salvador.
Os engenhos se iniciaram cedo na península. Em 1551 foram edificados o Engenho de Itapagipe de Cima, também chamado de Christo e a Capela de Nossa Senhora da Conceição do mesmo engenho, obras de Francisco Medeiros e Antônio Cardoso de Barros (CARVALHO 1915). Os engenhos que se faziam na cidade dos quais foram os primeiros construídos em 1537
a 1540 por colonos, à margem do Dique do Tororó que foram incendiados pelos índios Tupinambás, também iam-se construindo em Itapagipe (Carvalho 1915) A península possuía canaviais e, além da produção de açúcar, existia a produção de cachaça por alambiques da região, tanto com o açúcar produzido na península quanto com das terras de suas propriedades".

De relação às indústrias especificamente, relata a professora:
"Por volta de 1811 a 1818 foram encontradas referências sobre a instalação de uma fábrica de vidro no Porto de Bonfim, pertencente a Francisco Inácio de Sequeira. Essa fábrica funcionou até o ano de 1825. Esta foi, provavelmente, a primeira fábrica instalada na península."
Em todo o pais as indústrias buscaram se instalar próximas aos locais de recebimento e escoamento, sendo a ferrovia e os portos extremamente importantes neste sistema. A península de Itapagipe foi privilegiada com estes dois maios de transporte tornando-se um ponto ponto estratégico desses dois sistemas com os bondes urbanos.

A seguir uma listagem de todas as indústrias instaladas em Itapagipe:








A seguir um mapa indicativo da localização dessas indústrias de acordo com a cor de cada citação:









Nenhum comentário:

Postar um comentário