ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

COROA DO POÇO OU PEDRAS DO POÇO-- EIS A QUESTÃO!

COROA
Quem mora em Itapagipe conhece muito bem a “formação” de pedras que estamos vendo na foto acima. Ela só aparece nas grandes marés de vazante, de manhã, por volta das 10 horas, impreterivelmente, estendo-se até no máximo 11 horas quando a força da enchente cobre o local. Fica bem em frente ao Poço, a praia anterior ao Bugari na extremidade da Penha.

Bem mais fora, existe outra formação de corais chamada Lixa, mas pouco se vê de sua extensão pedregosa Só em grandes marés de vazante no mês de março..

Recentemente nos deu na cabeça como chamávamos aquela primeira formação (da foto) ao tempo que pescávamos caramuru, lagosta e até peixes nas suas locas com um bicheiro e um jereré de cabo.

Jereré em cima e arpão em baixo

As lagostas e os caramurus são mais ou menos estáticos, isto é, ficam sempre no mesmo lugar entocados. Usávamos apenas o bicheiro. Já os peixes forçava-nos a uma estratégia envolvendo tanto o bicheiro quanto o jereré. Colocávamos o jereré numa das extremidades da loca e acionávamos o bicheiro desde o outro lado, levando os peixes em direção ao jereré. Os peixes de locas, geralmente não tentam escapar saindo da loca; inclinam-se a percorrer seu espaço até não poder mais.

Procuramos antigos companheiros daqueles tempos e/ou moradores do local que sabíamos pescavam da mesma forma. Encontramos Roberto Macedo que, em não se lembrando, consultou Paulinho França. Este disse que o local é conhecido como “Pedras do Poço”, desde que se localiza em frente ao Poço.

E ai num lampejo de memória lembramos do nome: COROA.

Sim. Pode ser até Coroa do Poço mas não somente “Pedras do Pôço” caríssimos Roberto e Paulinho. Um grande abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário