ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

O ATERRO DO PORTO DE SALVADOR COM MAIS DE 100 METROS MAR Á DENTRO

Cais das Amarras - Lindão

Inicialmente o nosso “porto” era da forma que estamos vendo acima. O mar chegava ás proximidades dos edifícios, ou seja, apenas uma rua os separava.

Mais para  frente, com o monumento à Batalha de Riachuelo encimando o pedaço, esse mar batia no cais onde o mesmo estava próximo:


Praça Riachuelo - Monumento à Batalha do Riachuelo

O prédio à direita faz parte daquele conjunto maravilhoso em frente ao Cais das Amarras. Vejamos melhor esse detalhe na foto seguinte:


Ai está! O monumento ao final da rua do Cais das Amarras. Juntinho ao mar com suas embarcações ancoradas nas proximidades.

Antes de darmos sequência às considerações atinentes, há de se registrar a beleza do entorno ao grande monumento. Cercado por uma belíssimo gradeado que se sustenta em alvenaria com desenhos coloridos. Luminárias encimadas no portão de entrada. Internamente um belo jardim, formando um mosaico em torno do monumento. Extraordinário!


Pois bem! Com o aterro do porto, esse belo conjunto como que se interiorizou, ou seja, ficou em frente à Rua Miguel Calmon que é terceira rua à partir dos armazéns do Porto:


Também ficou bem. Os prédios em frente não são mais aqueles ao estilo pombalino do Cais das Amarras. São construções bem mais modernas e não tenhamos pejo em dizer, mais feias. O da esquina à direita é a maior representação dessa última classificação. Funcionava ai uma repartição do governo federal, o atual INPS.

Muitos pensam que os armazéns do porto foram construídos ao final do Cais das Amarras, ou seja, colocaram abaixo dois ou três quarteirões de edifícios à esquerda e aí surgiram os armazéns na ponta do cais.

Não foi assim! Após o Cais das Amarras começou o chamado “aterro do porto”, ou seja, o mesmo avançou mar a dentro mais de 100 metros, buscando uma profundidade maior que, segundo se sabe, chegou aos oito metros.


Distância a que ficou o monumento dos armazéns – 163 metros. Desde que ele se encontrava a cerca de 13 a 15 metros desse cais antes do aterro, conclui-se que esse aterro avançou cerca de 150 metros mar a dentro, ou melhor, mar afora.

 O grande aterro
Vejam como o mar chegava junto! Antiga Alfândega, hoje Mercado Modelo. Ao seu lado esquerdo o principio do Cais das Amarras.


Hoje é assim. Há um espaço enorme até proximidades do mar

Retornemos ao passado. A mesma Alfândega e atrás dela se construiu um dos armazéns. Como se sabe, eles são enormes. O mar chegava junto como vimos anteriormente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário