ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A CHEGADA DE TOMÉ DE SOUZA -1º GOVERNADOR GERAL DO BRASIL

Quando Tomé de Souza chegou à Bahia em 1549 sua armada reunia três naus (Salvador, Conceição e Ajuda), duas caravelas (Leoa e Rainha), um bergantim (São Roque) e duas outras naus de comércio, que deveriam voltar cheias de pau-brasil. Embarcadas, estima-se de 500 a mil pessoas, entre 130 soldados, 90 marinheiros, 70 profissionais (carpinteiros, ferreiros, serradores etc.), funcionários públicos, jesuítas comandados por Manuel da Nóbrega, 500 degredados e outros peões para o trabalho pesado.


 
 Uma nau portuguesa, com certeza"
 


Uma caravela




Um bergantim

 

Onde abrigar tanta gente, inclusive o Governador do Brasil? Sem dúvida que houve uma preparação. Construiram-se muitas casas, inclusive uma sede provisória do governo. Tudo isto deve ter sido preparado pelos colonos que já se encontravam em Salvador na antiga Vila Pereira, bem como deve ter havido a ajuda de Diogo Álvares Correia que comandava os acessos do hoje Porto da Barra até os “altos” onde seria instalada a cidade.

Também deve ter sido providenciado víveres suficientes para aquele mundão de gente e água. De onde teria vindo o precioso líquido? Vila Pereira era muito longe. Vila Catharino também!

O mais viável é que através da Porta da Barroquinha no setor leste, onde logo abaixo corria o Rio das Tripas (atual Baixa dos Sapateiros), viesse o precioso líquido em lombos de burros ou cavalos, desde que animais desse porte também vieram aportar na Bahia com Tomé de Souza. Precavido o homem! Estrutural por excelência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário