ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sábado, 29 de janeiro de 2011

PRAÇA CASTRO ALVES- 2

A praça Castro Alves é do povo,
Como o céu é do avião, já dizia Caetano Veloso, imitando Castro Alves que no século XVIII declamava:
A praça é do povo,
Como o céu é do condor....


Construída entre 1802/1805 no governo de Francisco Cunha Menezes, a Praça Castro Alves chamava-se antes Largo da Quitanda e mais adiante Largo de São Bento em virtude das proximidades com o Convento de São Bento, ali em cima. No que se refere ao Largo da Quitanda, sem dúvida que no local funcionava uma feira.


Já foi também Largo de São Bento


Seu primeiro grande prédio do seu entorno, teria sido um casarão onde hoje está localizado o edifício construído pelo jornal A Tarde.
Mais tarde, ao seu lado, construiu-se o Teatro São João, inaugurado em 1808, com inicio das obras entre 1805/1806 no governo de João de Saldanha da Gama Melo Torres Guedes de Brito, 6º Conde da Ponte.
Entre os dois prédios, 30 metros acima, começava a famosa Rua Chile, bem como a Rua da Ajuda e a Rua Rui Barbosa, todas estreitas como veremos oportunamente.

Por enquanto, vamos analisar com todo o cuidado a magnífica foto acima. À frente do teatro um modesto jardim com duas árvores já crescidas.
Não estamos interessados neles. Interessa-nos observar o descampado ao lado esquerdo do teatro. É a Baia de Todos os Santos. Percebe-se uma murada. Ainda não existia a belíssima balaustrada que hoje contorna o largo. Será que também não existia a Ladeira da Montanha, logo abaixo? Façamos um retrospecto.
A Ladeira da Montanha foi construída no governo do Barão Homem de Melo que teve inicio em 1878. Foi ele quem mandou construí-la numa extensão de 661,9 m, ligando a então "Rua do Ourives" ao "Largo do Teatro" . Em sua homenagem a Ladeira da Montanha tem o seu nome, mas ninguém a denomina assim.: “Ladeira Barão Homem de Melo”.


Francisco Inácio Marcondes Homem de Melo, primeiro e único barão de Homem de Melo, (Pindamonhangaba, 1 de maio de 1837 — Campo Belo, 4 de janeiro de 1918) foi um político, escritor, professor, cartógrafo e nobre brasileiro.


Concluindo, efetivamente ainda não existia a Ladeira da Montanha. Já as ladeiras da Conceição da Praia e da Preguiça funcionavam como importantes vias de acesso entre as cidades Alta e Baixa.


Ladeira da Conceição hoje – caindo ou "descendo" aos pedaços

Nenhum comentário:

Postar um comentário