ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sexta-feira, 4 de março de 2011

O PLANALTO DE SANTO ANTÔNIO E BARBALHO

Os padres das diversas Ordens foram muito importantes no crescimento da cidade de Salvador, à medida que objetivando a construção de suas igrejas, conventos e colégios foram abrindo caminho fora dos limites da cidade.
A coisa começou cedo. Logo nos dois primeiros anos de Tomé de Souza como Governador Geral, os jesuítas solicitaram-no um terreno fora dos muros da cidade e o governante concedeu um espaço onde é hoje a Praça da Sé. (Vejam nossa postagem de 21/02/11). Aí construíram em taipa de pilão seu colégio e uma pequena igreja. A população veio atrás. Em torno construíram suas casas Fez-se o bairro da Sé que se estendia até as baixadas do Rio da Vala ou das Tripas na hoje Avenida J.J. Seabra, devidamente tubulado.

Rio das Tripas – Rua da Vala ou ainda das Hortas
(Já fizemos referência sobre este assunto em postagem anterior। A ilustração acima mostra como era o que chamam atualmente de Baixa dos Sapateiros. Era um rio, o Rio das Tripas, afluente do Rio Camurugipe. Os traços verdes seriam as hortas: azuis o rio)
30 anos depois, mais ou menos, em 1581 conseguiram erguer uma grande igreja, denominada Igreja da Sé. Inauguram-na com grande pompa. Na época o Brasil estava sob domínio espanhol.
Uma das poucas fotos da Igreja da Sé. É vista ao fundo da Rua da Misericórdia. Os destaques à frente são a Praça Municipal, a antiga Biblioteca Pública e o prédio da Confeitaria Triunfo.
Nos anos seguintes, esta igreja foi se deteriorando, inclusive uma de suas torres veio abaixo, crendo-se então que os jesuítas não mais a usavam.
Por volta de 1640/1642, os jesuítas conseguiram um novo espaço, um pouco mais adiante, no atual Terreiro de Jesus e ai construíram primeiramente o seu grande colégio e em seguida a igreja (atual Catedral Basílica de Salvador) concluída em 1752. Teria levado 100 anos para ser erguida

Pintura (reprodução) de autoria do pintor Diógenes Rebouças – Igreja da Sé – Passadiço e Arcebispado


A hoje Catedral e o Colégio dos Jesuitas ao lado direito

Tempos atuais
Diferentemente do que aconteceu na Praça da Sé, não se permitiu a construção de residências no seu entorno. Não se sabe ao certo de quem partiu a determinação, se dos próprios padres que queriam que sua igreja tivesse uma frente livre para um largo ou dos governantes de então. Só foram permitidas construções nas laterais e que fossem residências de bom gabarito, bem como foram feitas outras igrejas. Esse último detalhe nos inclina a pensar que havia algo como que um “plano diretor” da parte do governo, desde que não é crível pensar que os jesuítas quisessem ter “concorrências” na sua vizinhança.
Nesses termos, os Franciscanos construíram no lado contrário à igreja dos jesuítas o seu templo, a famosa Igreja de São Francisco, bem como seu convento. Decorria o ano de 1708 quando foi erguido primeiro o convento. A igreja foi concluída em 1723, mas ainda levou muitos anos para ficar totalmente pronta. Só em 1782, deu-se como definitivamente erguida.
Na frente da igreja também nada foi construído, a não ser o famoso Cruzeiro por volta de 1807, Contudo, toda a sua parte de traz a laterais foi ocupada por residências de menor gabarito do que aquelas do largo. Algumas, entretanto, merecem respeito.

Igreja de São Francisco e seu Cruzeiro


São Pedro dos Clérigos

São Domingos
No ano de 1731 foi erguida a igreja da Ordem de São Domingos dos Padres Pregadores। Já a Igreja de São Pedro dos Clérigos foi concluída em 1741. Estava completada a série de quatro igrejas em um mesmo largo.
Não havendo mais espaço no Terreiro de Jesus, partiu-se para construir na baixada adiante que não era outra senão o atual Largo Pelourinho। Sim! Ele fica numa baixada em direção à antiga Baixa dos Sapateiros, atual Rua do Taboão. Mais adiante o Pilar com seus trapiches. Era o centro comercial de Salvador. E foi neste Pelourinho que também os escravos construíram a sua igreja . Também ela foi preservada de construções à sua frente. Fez-se o Largo do Pelourinho.


Igreja do Rosário dos Homens Pretos

Ai, foi a vez de subir a ladeira em direção à Santo Antônio Além do Carmo

Subida

Os padres Carmelitas fizeram a empreitada ainda muito cedo em torno de 1586। Não se contentaram com as restrições de espaço então existentes na Praça da Sé e posteriormente no Terreiro de Jesus। Foram mais adiante। Lá em cima existia um planalto que se estendia desde o Santo Antônio até o Barbalho.
Primeiramente deram inicio a construção do convento, construção esta que se estendeu até os anos 1620/1630. Após isto, começaram a erguer a igreja, concluída no inicio do século XVII.


Convento do Carmo


Igreja Nossa Senhora do Carmo


Hoje o convento está desativado, dando oportunidade para que a Rede de Hotéis Pestana instalasse no local um extraordinário hotel acima de cinco estrelas.


Salão de refeições


Nenhum comentário:

Postar um comentário