ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

terça-feira, 13 de outubro de 2009

DESAPROPRIAÇÃO NA CIDADE BAIXA- CALÇADA ATÉ BOA VIAGEM

Numa das postagens anteriores desse blog, tivemos oportunidade de mostrar uma foto da Av. Luiz Tarquínio. Foi tirada em dia de semana útil, como se costuma dizer, mas parecia que era domingo. Ninguém na rua. Nenhum carro. Nenhum ônibus. Nada! Parecia uma rua abandonada, uma rua deserta.

Por essa e outras razões que aqui serão abordadas, recentemente a Prefeitura de Salvador desapropriou toda essa área, a nosso ver acertadamente. Projeta-se a construção de uma grande avenida a partir da Calçada e o advento de uma nova estrutura urbana




Área a ser desapropriada (em vermelho)

Há, entretanto, nesta avenida um imóvel muito importante. Trata-se do Abrigo D. Pedro II. Tem sua importância funcional e tem a sua importância arquitetônica. Será que também será demolido?
Não acreditamos! As avenidas não precisam ser necessariamente retas. Elas podem ter contornos. No caso, deverá contornar o belíssimo imóvel e seguir em frente.
Mas aí alguém aventou que logo adiante, pegado ao Abrigo D. Pedro II, existe o prédio de uma antiga fábrica de produtos têxteis. O Empório Luiz Tarquínio. Tradicional! Sem dúvida, mas já perdeu a razão de continuar existindo. Aliás, em todas as capitais do País, existem centenas desses prédios onde “funcionou” determinada indústria. São Paulo é o maior exemplo. Tornam-se um problema para o local. Nada se desenvolve em torno deles. Geralmente são mal conservados, sujos e ultimamente estão sendo invadidos por pessoas carentes e se tornam uma pequena favela dentro deles.

Aqui em Salvador e justamente na península, temos o exemplo da antiga fábrica de chocolate Barreto de Araujo, após a Ladeira do Largo do Bonfim. Centenas de pessoas ocupam seu espaço interior. Como não têm sanitários, as necessidades fisiológicas são feitas na praia ao lado ou no mar, ao fundo.

Há que se considerar prioritariamente os estabelecimentos comerciais na área, a maioria de material elétrico. Para esses estabelecimentos seria constuído um shopping concentrando-os, inclusive com grande espaço para estacionamento. Como é sabido, em toda a Calçada, Av. Barão de Cotegipe, principalmente, é muito difícil estacionar. Temos a impressão que o novo conceito será bem melhor para os negócios na área.


Abrigo D. Pedro II
 
Obras de Arte

Um dado bem interessante sobre essa imóvel é de pouca gente conhecido. Ele foi construído pelo industrial baiano João Batista Machado, o mesmo que construiu o Palacete Martins Catharino no Largo do Papagaio, conhecido também como Casa Branca. Em julho de 1887 o atual abrigo foi comprado pelo presidente da província da Bahia para acolhimento de pessoas necessitadas. Reformado e adaptado foi inaugurado em 29 de julho de 1888. No princípio, era chamada de Abrigo de Mendicidade Santa Izabel em homenagem à Princesa Izabel, que esteve no local. Somente em 1943 adotou o atual nome de Abrigo D. Pedro II e é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional. Hoje o abrigo pertence à Prefeitura que o mantêm.






























Em vermelho, área que será desapropriada






2 comentários:

  1. Adorei o blog. Vou me tornar visitante assídua.
    Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Bom dia !
    voce poderia me informar mais sobre quando o abrigo realmente foi construido? porque o Palacete Martins Catharino foi construido em 1915, para a filha de Machado, entao nao entendo como em 1887 o predio do abrigo poderia ja estar comprado para se tornar um abrigo se estava tao novo...
    obrigado !
    Nicolas (nickduce@aol.com)

    ResponderExcluir