ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quarta-feira, 13 de abril de 2011

OS CAMINHOS DE VILA PEREIRA

Vez em quando se faz necessário esclarecer a didática dessa história que está sendo contada। Estamos tentando imaginar como a cidade de Salvador se formou. Para tanto, usamos um suposto morador daqueles idos tempos, buscando chegar à Vila Pereira na Barra. Claro que para tal, somos forçados a uzar os atuais nomes das ruas, avenidas e praças para que se possa entender o seu percurso. Àquele tempo eram só trilhas, caminhos e terreiros sem nomes dados. Assim posto, façamos uma rápida recapitulação por onde ele já andou e onde se encontra no momento: após ter aberto as portas de Santa Luzia na Praça Castro Alves ele caminhou célere pela Avenida Visconde de Mauá; alcançou o Largo 2 de Julho; depois chegou aos Aflitos e através do Passeio Público viu o Campo Grande. Aí, não tinha como errar. Pegou o Corredor da Vitória e chegou ao largo da Vitória. À sua direita, por entre a vegetação ela percebia o mar.Vila Pereira estava naquele mar, um pouco mais adiante. Era só seguir direto, contudo, na Ladeira da Barra percebeu a sua interrupção na altura do Morro de Santo Antônio. Olhou à esquerda e viu uma trilha já bem andada pelos tupinambás. Era a Rua da Graça. Foi em frente e alcançou o seu largo. Passou pela igreja mandada construir por Catharina Paraguaçu. Dobrou à direita pela Av. Princesa Leopoldina e chegou até a esquina com a rua de outra princesa, a Izabel. É onde ele se encontra no momento. Pelos seus cálculos, Vila Pereira estaria à sua direita a cerca de 1.000 metros, mas não tinha como passar. Após um pequeno declive novamente o morro. O mesmo da Ladeira da Barra. Ele se estendia até ali. Mas o que foi que aconteceu? - Hoje em dia, o melhor caminho para a Barra onde era a Vila Pereira não é a Av. Princesa Izabel? Realmente, desemboca quase direto no Porto. Contudo, naquele tempo... O que nos faz pensar de outra maneira? Vamos aos fatos: Tomamos como base um desenho e uma foto bem antigos do Porto da Barra: Ei-los:


O desenho

O desenho é mais antigo; deve datar de 1580/90 ou até mesmo um pouco antes. É uma Barra bem antiga, quase virgem. Só tem a igreja de Santo Antônio da Barra. Não existia ainda o Forte São Diogo.]

Outra imagem 

Já a imagem acima deve ser datada de 1630/40 Já existia o Forte São Diogo construído entre 1626/35. Trata-se de uma Barra bem habitada com vários prédios em frente à praia. Atrás deles, vê-se, claramente, um grande morro. Não existia nem a Ladeira da Barra, nem o acesso da hoje Av. Princesa Izabel.

Porto da Barra atual
 
De modo que, não seria por aqui que o nosso andarilho haveria de chegar à Vila Pereira, na Barra। Por onde, então, chegaria? Só tem um caminho possível, viável – o vale do Chame-Chame, em baixo da Graça, território dos índios, aonde tinha a água que precisava para beber e ficava próximo do mar, onde pescavam.

Vila Pereira estava ali perto!

Rio dos Seixos – No Chame-Chame

Nenhum comentário:

Postar um comentário