ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sábado, 5 de dezembro de 2009

FORTE DE SÃO MARCELO - 3

Pergaminho onde já se vê riscos do forte

O forte encontra-se figurado em um retângulo de pergaminho de autoria de João Teixeira Albernaz. No caso, o forte é riscado em formato de polígono quadrangular regular. É datado de 1612. Nesse formato o forte foi concluído em 1623 no Governo-Geral de D. Diogo Mendonça Furtado. Tinha 19 peças de artilharia. Quando das invasões holandesas em 1624, o forte foi tomado e essas mesmas peças dispararam balas incendiárias sobre a cidade. Em contrapartida em 1638 dispersou a esquadra holandesa que tentava nova invasão da cidade.

Entre 1650 e 1670 o Forte do Mar, como também era chamado, ganhou a atual forma redonda com cerca de 220 metros de circunferência e altura de 15 metros acima do nível do mar. Novas modificações foram introduzidas entre os anos de 1714 e 1718, quando foi aumentada sua circunferência para 241 metros e sua altura em cerca de meio metro.

Informações datada de 1759, dão conta que o forte estava aparelhado com cinquenta e quatro peças de ferro e bronze de diversos calibres. Tinha começado com 19. Somente entre 1810 e 1812 o forte ganha a atual e definitiva configuração.

O forte já possuiu um farol de sinalização, destinado a auxiliar a movimentação de embarcações. Este pequeno farol operou por um século, de 1857 a 1957.

O forte já foi prisão política, prisão militar e depósito de pólvora. A última destinação referida se manteve até 1861. Em 1863 passou a ser utilizado como Quartel da Companhia de Aprendizes de Marinheiro e novamente em 1900 voltou a ser uma prisão.
 
A primeira concepção do excepcional Forte de São Marcelo remonta a 1608 e sua autoria é atribuída ao engenheiro-mor de fortificações do Brasil, Francisco Frias de Mesquita. Alguns autores, porém, atribuem o seu risco ao engenheiro-mor de Portugal, Leonardo Torriano por volta de 1605.

Acesso ao Forte



Entre 1978 e 1983 foram procedidos alguns trabalhos de restauração sendo instalado o Museu Arqueológico do Mar, voltado para o modelismo naval e arqueologia submarina. Em 1989 recebeu novas melhorias. O mesmo aconteceu em 2000 quando se fez a instalação de uma plataforma flutuante para acesso aos visitantes. Novas melhorias foram introduzidas em 2004, tornando-se um espaço de lazer e de turismo.


Interior


Mais interior


Acessos internos






Nenhum comentário:

Postar um comentário