ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

AVENIDA DOS MARES - FERNANDES DA CUNHA

A segunda via que nos leva até a Calçada é a Avenida Fernandes da Cunha, mais conhecida como Avenida dos Mares. Já tratamos da razão desse nome em postagem anterior. O mar chegava dos dois lados. À esquerda, vindo da Enseada dos Tainheiros e pela direita, chegando da Baia de Todos os Santos. Como terra firme, apenas a atual Barão de Cotegipe.

O mar dos dois lados
A Av. Fernandes da Cunha é larga, permitindo o tráfego de veículo nos dois sentidos, o que não acontece com a Barão de Cotegipe que é mão única sentido Roma - Calçada.

Por volta de 1930 era apenas um acesso de areia. As informações a respeito são muito precárias. Podemos fazer deduções a partir das obras do Porto de Salvador iniciadas em 1891 com sua primeira etapa inaugurada em 1913 e só concluído em 1930. Entre 1920 e 1930 começou a ser construída a Avenida Jequitaia. Em 1943 começou o aterro do atual Uruguai. Por dedução, portanto, o Largo dos Mares já existia e, em conseqüência, o Caminho dos Mares já estaria consolidado. Só o caminho! Já a Avenida dos Mares, propriamente dita, deve ter sido construída por volta de 1935/40.

Não se sustenta, portanto, a informação vista em um site de que desde o princípio de 1800 esta avenida já existia. Nunca!

Uma das referências de antiguidade de um local são as construções nela existentes. Na Avenida dos Mares não tem um imóvel que se possa imaginar tenha sido construído nem no princípio do século XX. Todos em estilo moderno dos anos 1935/1940. Por outro lado, já na Barão de Cotegipe, vê-se ainda restos de construções bem antigas.
 
A Av. Fernandes da Cunha tem 840 metros, medidos desde o Largo de Roma até o Largo dos Mares. Mais 260 metros do Largo dos Mares até o Largo da Calçada, um total, portanto, de 1100 metros.

Nunca foi uma rua de grandes residências. Não era conveniente. Ali perto havia os Alagados do Uruguai e o próprio Uruguai, um bairro eminentemente pobre. Mesmo assim, os proprietários da indústria da aguardente Jacaré construíram nesta avenida um prédio residencial de 10 andares, conhecido como Prédio Jacaré. Por cima do mesmo, fora colocada uma grande propaganda com o nome da bebida. Marcou! Marcou também por ser o único prédio com esse gabarito existente na península. Ninguém mais investiu.

Prédio Jacaré - Era assim conhecido



Vista geral da Avenida dos Mares

2 comentários:

  1. muito bommm esse site...sou moradora deste predio aqui mencionado. :)

    ResponderExcluir
  2. Agradeço seu comentário. Grande coincidência!Morei em Itapagipe por cerca de 30 anos. Ví seu prédio ser construído. Espero que possa ler outras postagens.

    O autor

    ResponderExcluir